Futebol

Opinião – Corinthians 1 x 0 Oeste Barueri: A melhor partida alvinegra no ano

Publicado às

Jornalista formado pela Universidade Nove de Julho, com especialização em Jornalismo Esportivo pela Cursos Prado. Os 140 caracteres do Twitter não estavam sendo suficientes para analisar todos os jogos que o autor acompanha durante a semana. O mundo é uma bola, nada mais justo do que este perfil retratar todas as nuances do esporte mais sensacional que já inventaram. Análises táticas, técnicas e históricas sobre os campeonatos do Brasil e do Mundo, com olhar crítico, aqui no Torcedores.

Crédito: Danilo Avelar garante o Corinthians na fase de quartas de final do Paulistão. (Foto: Reprodução/Corinthians)

A nona vitória do Corinthians sobre o Oeste, no retrospecto histórico, veio em uma exibição muito boa da equipe comandada por Fábio Carille. Alternativas de ataque, soluções ofensivas e bombardeio de 24 finalizações até, finalmente, acertar o alvo.

Foi a melhor exibição alvinegra no ano. O placar de 1 a 0 foi enganoso. Por ter encaixado um período quase total de domínio, o jogo diante do Rubrão foi ainda melhor em comparação ao empate contra o Santos.

Na opinião do blogueiro, a primeira etapa já havia sido de grande domínio alvinegro. No volume de jogo apresentado. Nas oportunidades criadas. Na forma destemida com que abriu as comportas e forçou bastante, usando bastante o lado direito com Michel Macedo, na vaga de Fágner.

Foram 13 finalizações, sendo três de Mauro Boselli, mais participativo em comparação ao jogo de quarta-feira pela Copa do Brasil. O argentino foi muito bem, embora pudesse ter deixado a sua marca.

Vágner Love funcionou bem, aberto pela esquerda. Solto para atacar, sem ter a obrigação de recompor já que só a equipe alvinegra jogou.

O gol já estava maduro. Matheus Cavichioli acabou exercendo boa atuação, com defesas pontuais.

O Timão foi forçando. E Carille ganha mais um ponto na missão de fazer do Corinthians um time mais propositivo. Sacou Ralf, sem função
primordial no meio-campo, para dar a qualidade de Jádson ao setor.

Em uma das primeiras atuações, o camisa 10 cruzou na área. Em duas tentativas, Danilo Avelar cabeceou no canto. A bola só não balançou a rede porque Alyson colocou o braço nela. Gol merecido.

Vitória também. O Corinthians baixou o ritmo impressionante colocado em mais de 70 minutos da partida. Sem correr grandes riscos. Mostrou que vai chegar, de novo, forte no mata-mata da competição da qual é o atual bicampeão. Classificação carimbada.

De quebra, ainda deu uma ajudinha ao rival São Paulo, uma vez que o Oeste é concorrente direto na chave D.