Opinião – Real Sociedad 0 x 2 Atlético de Madrid: Instinto colchonero

Um doblete de Morata decidiu a vitória de 2 a 0 do Atlético de Madrid, no Anoeta, na rodada 26 de LaLiga. Gols originados na bola parada tão bem treinada por Cholo Simeone e que segue dando frutos ao vice-líder da competição.

Fábio Dias
Jornalista formado pela Universidade Nove de Julho, com especialização em Jornalismo Esportivo pela Cursos Prado.Os 140 caracteres do Twitter não estavam sendo suficientes para analisar todos os jogos que o autor acompanha durante a semana. O mundo é uma bola, nada mais justo do que este perfil retratar todas as nuances do esporte mais sensacional que já inventaram. Análises táticas, técnicas e históricas sobre os campeonatos do Brasil e do Mundo, com olhar crítico, aqui no Torcedores.

Crédito: Morata marcou os dois gols da vitória do Atleti. (Foto: Reprodução/LaLiga)

O instinto colchonero do time que, em 90 minutos, só cedeu uma finalização no alvo à Real Sociedad. Mesmo ficando 30 minutos com um jogador a menos na segunda etapa, com a expulsão de Koke. Uma máquina de bloquear chutes da entrada da área e cruzamentos laterais.

O Atleti mostra jogo após jogo como tem variações para continuar fazendo de sua bola parada uma arma bastante eficiente.

O jogo se apresentava complicado. Com a Real Sociedad se impondo no campo ofensivo. Com Oyarzabal fazendo bem a diagonal da direita para dentro e utilizando a canhota para articular desta forma, no 4-4-2 de Imanol Aguacil.

Pois, o antídoto colchonero foi Morata. Primeiro na pressão que o camisa 22 fez em Llorente, depois de ser lançado por Koke, que quase gerou o gol. O zagueiro se atrapalhou assim como Rulli. Sua finalização, porém, foi fraca.

Rulli apareceu bem logo em seguida para executar uma grande defesa cara a cara com o atacante espanhol. Chute rápido, em cruzamento também de Koke. Tudo isso em um intervalo de dois minutos.

Morata chegou na janela de janeiro. Carregado de desconfiança pela temporada ruim que fazia no Chelsea. Perdendo gols feitos. Às vezes nem chegando para finalizar. Parece ter ganhado estímulo na veia. De tão sanguíneo e atento que está.

Foi dele o gol que abriu o placar, aos 29. A bola parada de Madrid se apresentou, em cruzamento de Lemar e desvio de Godín. Morata deu um peixinho, livre na pequena área.

Aos 32, Koke fez o cruzamento para a flecha atacar o primeiro poste e cumprimentar Rulli. Rapidamente, 2 a 0 em Sán Sebástian.

A baixa de Willian José, por desconforto na coxa, foi um complicador para o time da casa. Mesmo com o controle da pelota.

O time basco se sustentou pela boa atuação de Sandro Ramírez, partindo sempre da ponta esquerda para finalizar. Nem sempre no caminho do gol.

A Sociedad rondou a área atleticana. Chutou 19 vezes a gol. Só fez Oblak trabalhar uma vez, na cabeçada de Mikel Merino.

Prêmio para o Atleti. Mesmo recuando de mais na segunda etapa, sem conseguir sair de trás. Jeito colchonero de ser. Vitória que encurta para sete pontos a distância para o Barça na briga pelo título (60 a 53).