Opinião: Trabalho de Fernando Diniz “casou” com elenco pouco talentoso do Fluminense

Muitos não acreditaram quando o anúncio de sua contratação foi feita, duvidaram de sua capacidade, desacreditaram de um novato no comando de um time que vinha sendo abalado nos bastidores devido à interminável crise financeira que assola o clube. Hoje, ele faz muita gente se arrepender de ter falado sem ao menos conhecer o seu trabalho. Esse é Fernando Diniz, treinador do Fluminense.

Paulo Victor Viviani Ferraz de Siqueira
Colaborador do Torcedores

Crédito: Divulgação / Twitter oficial do Fluminense

O estilo de jogo “tik-tak”, sensação da seleção espanhola campeã do mundo em 2010, é treinado de forma exaustiva pela equipe tricolor e dificilmente tem dado errado. A cada jogo, a superioridade é vista nos números, que ultrapassam 65% de posse de bola, fazendo com que tenha menos riscos na defesa e boas oportunidades de ataque.

O Fluminense, comandado por Fernando Diniz conseguiu manter um padrão de jogo e dificilmente foge disso, até quando o jogo é mais pesado, disputado, os jogadores parecem não sentir a pressão. Recentemente isso foi visto no clássico contra o Flamengo, no qual o tricolor saiu vitorioso, mesmo o Rubro Negro sendo franco favorito ao título da competição.

Após passagem de diversos técnicos que priorizam a chegada a qualquer custo ao ataque, a paciência tem sido uma virtude do “novo Fluminense”, que espera o melhor momento para atacar, assim como ocorre na natureza no embate entre predador e presa.
Bola com goleiro, volante entra pelo meio para receber, os laterais abrem e os zagueiros avançam. Gira a bola, de ponta a ponta, está apertado? Devolve para o goleiro, que toca e a bola vai passando de pé em pé até chegar ao fundo da rede adversária. Sabe aquela velha frase, típica de narrador para zagueiro: “Bola para o mato que o jogo é de campeonato”? Essa frase não existe para Fernando Diniz. Chutão? Parece se proibido, mas não é, e o treinador faz questão de falar isso, só prefere que saia jogando.

A escolha de Fernando Diniz por um jogador com boa visão de jogo, bom domínio e bom passe, é essencial para o desfecho positivo da jogada.

O Fluminense atual faz jus ao seu hino: Fascina pela sua disciplina.