Sem tempo para lamentar, Atlético adota discurso de otimismo para reverter prejuízo na Libertadores

A fase de grupos da Copa Libertadores não começou da forma que o torcedor atleticano imaginava, já que mesmo com a grande presença de público no Mineirão, o Galo perdeu para o Cerro Porteño. Apesar do revés, a equipe não terá tempo de lamentar, pois na próxima terça-feira (12), vai ao Uruguai para encarar o Nacional, que bateu o Zamora em seu primeiro compromisso.

Ramon Lopes
Foi editor do semanário BolanoBarbante, apaixonado por esportes, entusiasta das corridas de rua e dos jogos de tênis.

Crédito: Bruno Cantini/CAM/divulgação

Desta forma, os três pontos diante do Nacional significam além da recuperação, a vitória contra um adversário direto na briga pelo topo da tabela do Grupo E da Copa Libertadores.

“Realmente não esperava esse resultado e sim a vitória (na estreia), mas Libertadores é isso. São jogos difíceis, equilibrados, decididos nos mínimos detalhes. Também não podemos achar que as coisas estão caminhando de forma errada, pois temos condições de buscar as vitórias fora de casa. Temos cinco jogos e vamos buscar esses pontos no próximo jogo. Temos time pra isso e temos condições pra isso”, afirmou o goleiro Victor.

Assim como o goleiro do Galo, o técnico Levir Culpi adotou um discurso otimista, reafirmando que o duelo diante do Cerro foi apenas o primeiro jogo. Mesmo sabendo das dificuldades que ainda vão ser enfrentadas e de alguns erros cometidos, o comandante acredita que a equipe tem condições de reverter a situação.

“Foi o primeiro jogo. Entramos agora na Libertadores e sabemos que vai ter coisa muito mais difícil pela frente. Alguns erros nós tivemos também, é claro. De maneira que eu achei que todos se esforçaram, se empenharam, o resultado apenas (da estreia) que foi a pior coisa do jogo (contra o Cerro)”, analisou Levir Culpi.

LEIA MAIS:

VISÃO DO REPÓRTER: LEVIR ESCALA MAL, GALO SOFRE REVÉS INESPERADO E NOITE TERMINA COM VAIAS MERECIDAS