Thaís Fidelis leva medalha de bronze inédita na Copa do Mundo de Ginástica

Ginasta de 17 anos, Thaís Fidelis levou o Brasil ao pódio pela primeira vez em uma prova feminina do individual geral da Copa do Mundo, na etapa em Birmingham, neste domingo (24).

Aline Taveira
Colaboradora do Torcedores.com.

Crédito: Ricardo Bufolin/CBG

Nessa etapa, apenas os representantes das equipes mais qualificadas se apresentam. Somando 51,832 pontos nos quatro aparelhos, a ginasta de 17 anos só ficou atrás da russa Alya Mustafina (53,564) e da americana Riley McCusker (53,065).

Thaís Fidelis é um Talento da nova geração da ginástica brasileira e já havia se destacado no Mundial de 2017, quando conseguiu a quarta colocação no solo e chegou perto de uma final com as atletas mais experientes.

Agora, a brasileira é um nome de peso na modalidade, e compete com Alya Mustafina, que tem 7 medalhas olímpicas e 12 em Mundiais e Riley McCusker, que foi campeã mundial com a equipe americana no ano passado.

O Brasil conquistou muitas medalhas em etapas da Copa do Mundo por aparelhos, mas nas etapas de individual geral, apenas o masculino já foi ao pódio com Arthur Nory e Sérgio Sasaki.

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva

A jornada

A chave para trajetória de Thaís Fidelis para a conquista do bronze inédito foi a consistência. Em um dia cheio de quedas das outras competidoras, a brasileira conseguiu passar bem pelos quatro aparelhos sem falhas significativamente graves.
Segundo o Sportv.com, no salto, o primeiro aparelho, Thaís fez um salto de dificuldade média e teve uma ótima execução para conseguir 13,566 pontos e ficar na quarta posição.

Ela foi, então, para sua prova mais fraca: as barras assimétricas. Novamente a brasileira fez o seu serviço e tirou 12,266 apesar de não ter uma dificuldade elevada no aparelho. Thaís conseguiu permanecer na quarta posição. A trave foi um dos grandes momentos de Thaís Fidelis. Enquanto quase todas as adversárias sofreram quedas no aparelho, a brasileira passou com uma segurança impressionante em suas acrobacias. Com 12,933 pontos, ela teve a melhor nota na trave e colou na terceira colocada, a francesa Carolann Heduit.

No solo, sua especialidade, Thaís Fidelis mais uma vez brilhou. Na aterrissagem da primeira acrobacia, ela chegou a pisar fora do tablado, mas o desconto não comprometeu a série. Com 13,100 pontos, ela tirou a diferença para a rival francesa e conquistou seu lugar no pódio. Foi a segunda melhor ginasta do solo. Confira o vídeo da apresentação da atleta no solo clicando aqui.

LEIA MAIS: Técnico brasileiro de ginástica será julgado por abuso sexual, diz site