Veja as opiniões dos clubes brasileiros sobre o novo formato do Mundial de Clubes

A Fifa anunciou o novo formato do Mundial de Clubes na última sexta (15), que será disputado a cada quatro anos, com a participação de 24 equipes.

Rogério Araujo
Jornalista.

Crédito: Divulgação/FIFA

A primeira edição com o novo formato será realizada em junho e julho de 2021, no lugar que antes era ocupado pela Copa das Confederações no calendário mundial. O local para a primeira edição ainda será definido.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

O site Globoesporte.com entrou em contato com os principais clubes do futebol brasileiro, que opinaram sobre o novo Mundial de Clubes.

Confira as opiniões:

Grêmio (Romildo Bolzan Júnior, presidente): Recebo bem, acho interessante (o novo formato), valoriza os clubes, o processo dos clubes, cria um novo financiamento no futebol mundial, uma disputa mais legítima para definir um campeão, está dentro do escopo. Um avanço significativo.

Flamengo (Marcos Braz, vice de futebol): Acho que é justo. Vai ficar mais difícil, mas, quem for campeão, será com contundência. Exige planejamento a longo prazo. Mesmo que seja campeão da Libertadores, é preciso manter um time altamente competitivo. É importante essa mudança para passar grandeza e unidade. Espero que seja uma contribuição para um calendário unificado, que é importantíssimo. O Brasil precisa se adequar. Que o Flamengo possa ganhar para estar em 2021. Temos que aproveitar agora, porque depois será de quatro em quatro anos.

Fluminense (Pedro Abad, presidente): O Mundial de Clubes sempre contou com apenas um represente da América do Sul que, atualmente, precisa jogar duas vezes para chegar à final. Com a ascensão das equipes asiáticas e africanas tornou-se necessário fazer um torneio maior, aumentando o número de jogos e legitimando ainda mais o campeão. Com isso, aumentam as chances de os times sul-americanos participarem e, consequentemente, conquistarem a competição.

Cruzeiro (Marcelo Dijan, diretor de futebol): Para nós, é interessante este aumento de vagas e, sendo respeitadas as datas do Campeonato Brasileiro, vejo com bons olhos. Mas acho que vai ser tudo uma experiência nova, tem que aguardar a primeira edição para a gente analisar se realmente é uma coisa que vai dar resultado. É difícil de opinar, mas é interessante pelo número de vagas, que vai aumentar. A gente também não sabe como vai ser a escolha (dos times), porque vai ser de quatro em quatro anos, e hoje é disputado anualmente. Tem muita coisa em aberto, temos que ver se vai ser o campeão da Libertadores de cada ano, da Copa Sul-Americana… Aumentando o número (de vagas), vai ser uma coisa diferente.

Internacional (Marcelo Medeiros, presidente): As informações são muito embrionárias. O que se conclui é que a mudança se deve pelo insucesso da Copa das Confederações, que não teve o interesse desejado, mas é melhor a gente aguardar os critérios para que a próxima, para que a ideia que está sendo entabulada tenha opinião mais formada. Vamos aguardar as regras da Fifa e os critérios da Conmebol. Mas se for pelo bem do futebol, o Inter vai aplaudir a decisão.

Botafogo (Nelson Mufarrej, presidente): É uma nova mentalidade que a FIFA quer implementar nas competições internacionais. Fica a nossa expectativa para que as mudanças tornem o Mundial mais atrativo e competitivo.

Vasco (Alexandre Faria, diretor de futebol): A principio acho difícil comentar algo antes da Conmebol definir os critérios de classificação.

Santos (resposta da assessoria de imprensa): A assessoria de imprensa do Santos informou que o presidente José Carlos Peres está na China, com dificuldades de comunicação, e se pronunciará sobre o assunto quando voltar ao Brasil”.

Palmeiras (resposta da assessoria de imprensa): O Palmeiras, por enquanto, não vai se pronunciar oficialmente sobre a nova competição. Internamente, o clube avalia que questões importantes sobre os critérios de classificação e, principalmente, sobre a participação ou não de clubes europeus no torneio ainda precisam ser discutidas e definidas.

Corinthians (resposta da assessoria de imprensa): A assessoria de imprensa do Corinthians disse que o clube só vai se posicionar sobre o novo Mundial de Clubes com o esclarecimento de todas as definições da nova competição.

Athletico-PR (assessoria respondeu por e-mail): O Clube não irá se pronunciar.

Atlético-MG: A diretoria do Galo não quis se manifestar.

São Paulo: Já o Tricolor não se pronunciou sobre o caso até a publicação da reportagem.
LEIA MAIS:

SÃO PAULO X PALMEIRAS: VEJA QUEM LEVA A MELHOR NO RETROSPECTO DO CHOQUE REI

SÃO PAULO X PALMEIRAS: VEJA OS PALPITES DA IMPRENSA PARA O CLÁSSICO