Comentaristas detonam ataque a ônibus do Palmeiras: “Tudo Bandido”

O Palmeiras derrotou o Junior Barranquilla nesta quarta no Allianz Parque, mas o ataque de alguns torcedores, que apedrejaram o ônibus da delegação alviverde antes da partida, dividiu o protagonismo com o resultado que deixou a equipe de Felipão próxima da classificação.

Rogério Araujo
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Montagem Torcedores/Reprodução

Durante a transmissão da partida, o comentarista Caio Ribeiro, da TV Globo, condenou o ataque.

“O time foi campeão brasileiro há 4 meses, foi eliminado na semifinal do Paulista por um time grande, do mesmo tamanho dele. Uma recepção com pedradas é um absurdo”, afirmou.

O ex-jogador e comentarista Neto demonstrou sua revolta com o ato. Segundo ele, foi uma atitude de bandidos.

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

“Sabe por que assassino? Se um vidro pega no olho do jogador, se a pedra pega na cabeça do motorista, se mata um jogador? Alguém tem que ser preso. Não é possível fazer isso com caras que estavam indo trabalhar. Independentemente do que o Palmeiras não está fazendo tecnicamente, isso não está certo. É doloso, com intensão de matar”, afirmou o ex-jogador durante o programa “Os Donos da Bola” desta quinta, na Band.

“Se pega na cabeça do Felipão? Se pega na cabeça de uma criança que pode estar com um jogador lá? Para mim, é tudo bandido, vagabundo, safado. Não é torcedor do Palmeiras, completou.

“O que fizeram é coisa de bandido e a polícia tem que prender. A Federação Paulista de Futebol tem que dar condições. O Palmeiras tem que dar condições para as pessoas que trabalham, para os jogadores. E vou defender todos os jogadores neste sentido. Eles não têm culpa de tentar mata-los”, concluiu.

Colega de Neto na emissora, o também ex-jogador Denílson condenou o episódio.

“Parece que o Palmeiras está na Série B. (…) O momento do Palmeiras não é ruim. Longe de ser ruim. Lógico que, pelo investimento e tudo mais, ao ser eliminado de uma competição, fica um mau sabor na boca. É o último campeão brasileiro, está vivíssimo na Libertadores”, falou Denílson no programa “Jogo Aberto”.  O comentarista foi acompanhado pela apresentadora Renata Fan.

“O motivo não interessa. Não tem justificativa (…) Torcedores eles não são. Se vocês acham que são torcedores do Palmeiras porque são valentões, vocês são vândalos”, disse ela.

Veja outras opiniões:

PVC: Importante entender que não foram as torcidas uniformizadas tradicionais as (i) responsáveis pela covarde agressão ao ônibus do Palmeiras. Os suspeitos são os mesmos que picharam os muros do clube social e do Allianz Parque. Supostamente, o episódio está ligado à expulsão de um grupo de vinte a trinta sócios expulsos pela Mancha, dois anos atrás, após a morte do ex-presidente Moacir Bianchi. O grupo não tem nome, nem deve ter. Melhor que sejam anônimos, que não se vejam fotos de manifestações, que sejam identificados apenas pela Polícia Militar. Mas a agressão covarde não foi feita por nenhuma torcida uniformizada tradicional. Foi por bandidos, pura e simplesmente identificados assim.

Mauro Beting: Bando de filhos da P que atacaram o ônibus do Palmeiras jogando pedras e suas mães que os pariram quando os defecaram no pasto: eu, vocês e quase todos que não estão jogando bem também estão P com o próprio desempenho em 2019, E SÃO OS MESMOS DECACAMPEÕES BRASILEIROS HÁ MENOS DE 4 MESES!!!

Milton Neves: Nada, absolutamente nada justifica a selvageria de alguns “””palmeirenses””” antes de a bola rolar no Allianz Parque nesta noite.

LEIA MAIS:

O QUE O PALMEIRAS PRECISA PARA SE CLASSIFICAR NA LIBERTADORES?