Futebol

Conheça João Gabriel, o torcedor talismã que ajudou o ABC a vencer o Santa Cruz

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: Arquivo pessoal

Em meio a arquibancada do Frasqueirão, durante os jogos do ABC, você pode encontrar milhares de torcedores, mas um em especial chama a atenção. João Gabriel de Castro Sulpino, de oito anos. O pequeno fanático pelo clube de Natal percorre o estádio em sua cadeira de rodas, devido a síndrome de Arnold-Chiari, que limitou os seus movimentos, mas essa não é a razão pelo qual João Gabriel se destaca em meio a multidão preta e branca, o que chama atenção no pequeno é sua relação de paixão pelo clube, que começou desde o primeiro dia de vida.

Sua mãe Juliana Andrade de Castro Oliveira bem que tentou fazer a cabeça do filho para que ele se tornasse americano. Ainda na gravidez ela cantava músicas do América para a criança, mas não teve jeito, como ela mesmo diz “o coração de João já nasceu preto e branco, das cores do ABC”.

Se as cores do time já estavam dentro de João, alguém teria que encorajá-lo a descobrir essa paixão e o responsável foi o pai, Angel Glênio de Oliveira Sulpino, que levou João pela primeira vez ao Frasqueirão quando o menino tinha pouco mais de dois anos. O jogo era ABC e Palmeiras, pela Série B do Campeonato Brasileiro. Estádio lotado, o que preocupou Juliana que não sabia da aventura do pai, mas com pouco tempo dentro do estádio, Angel já percebeu a magia começar a acontecer.

Arquivo pessoal

“Na época João Gabriel ainda não usava cadeira de rodas, então ele foi pulando de lugar em lugar na arquibancada e nesse caminho ele começou a conversar com outros torcedores, conquistar o carinho das pessoas que estavam ali,” conta o pai. Não demorou muito para que Angel notasse duas coisas, que seu filho era extremamente carismático e querido pela torcida e que ele iria se apaixonar pelo ABC. “Depois dos primeiros jogos ele sempre me perguntava quando o ABC jogaria novamente e sempre me pedia para levá-lo ao estádio”.

A relação de carinho entre o clube e João Gabriel

Hoje João Gabriel é considerado o torcedor símbolo da equipe e seus pais contam que essa relação de carinho do pequeno junto ao clube começou com o técnico Josué Teixeira. Angel conta que o então comandante do ABC ligou pessoalmente para o pai do garoto pedindo para ele levar João até a concentração antes de uma final contra o América.

João Gabriel e Josué Teixeira

Desde então o pequeno é figurinha carimbada dentro da rotina da equipe, comparece aos jogos, entra em campo com os jogadores e sempre visita os vestiários após as partidas, seja para parabenizar em uma vitória ou apoiar o elenco depois das derrotas. Foi em um desses momentos que o garoto conheceu um de seus grandes amigos, o goleiro Gilvan.

João Gabriel e Gilvan

“Gilvan sempre teve uma atenção especial com João Gabriel, antes das partidas começarem ou então nas visitas aos treinos o goleiro se ajoelhava, conversava sempre com nosso filho e foi ele que deu o primeiro par de luvas para João, foi daí que nasceu o desejo dele de se tornar goleiro”. Conta a mãe do garoto.

Percebendo a presença do pequeno em todos os jogos e a proximidade de João com o time é que o restante da torcida resolveu homenageá-lo. Tudo começou com seu nome sendo gritado pelos torcedores, o que já foi o suficiente para surpreender os pais. Se não bastasse isso, a torcida ainda criou duas canções especiais para contar a história de amor do menino pelo ABC, mas o grande momento foi quando o bandeirão de 20 metros foi erguido pela primeira vez, nessa hora como o próprio pai conta, foi um momento de grande emoção e a família até perdeu o ar.

A importância do ABC para João Gabriel

Não é preciso explicar a paixão de um torcedor pelo seu clube de coração, mas no caso de João Gabriel e o ABC, essa relação é maior. “O ABC é de extrema importância para o João, ele está na fase de descobertas, começa a entender um pouco mais tudo que acontece e com isso surgem os primeiros questionamentos, ele começou a perguntar o porquê de não andar, nós já esperávamos por esse momento e nessa hora é o ABC que o motiva, dá força de vontade, garra para continuar. Dentro do Frasqueirão João Gabriel se sente igual a todos, se sente uma pessoa comum e consegue enxergar suas qualidades.”

A importância de João Gabriel para outros torcedores

Os pais sabem o quanto o ABC ajudou João até hoje e como forma de retribuir esse carinho, o garoto participa constantemente de ações sociais promovidas pelo clube. Os pais contam que em um dos aniversários do menino, ele pediu como presente a doação de fraldas para auxiliar a Associação Neurinho. Em outra oportunidade João e dezenas de outras crianças com deficiência tiveram a chance de conhecer o estádio do ABC e ter um dia incrível.

O talismã do clube

Mas seria injusto dizer que o João é o único “beneficiado” nessa relação com o ABC, afinal de contas, o menino é um verdadeiro talismã. Foi só dar o pontapé inicial da decisão do Campeonato Potiguar que o ABC venceu o maior rival, América, por 4 a 0. “Ele se preparou muito para esse momento, fez fisioterapia intensiva por uma semana, treinou com andadores e quando vimos acontecer o pontapé inicial foi um momento de imensa emoção”, revelou o pai.

Quer outra prova que o garoto é realmente abençoado? Quem seria capaz de parar uma torcida adversária? Pois foi exatamente o que aconteceu. Em um clássico entre ABC e América a família de João se viu numa situação de frente com a torcida americana. O coração de mãe na hora temeu pelo seu filho, mas em mais um desses momentos mágicos criados pelo garoto, um dos representantes da torcida adversária gritou a todos ordenando que abrissem caminho para que João Gabriel pudesse passar.

E se isso ainda não te convenceu, vamos falar sobre a vitória do ABC sobre o Santa Cruz pela terceira fase da Copa do Brasil. O garoto foi convidado a conhecer um estúdio de rádio e foi só o menino chegar lá que Rodrigo Rodrigues marcou o único gol da noite, dando vantagem a equipe de Natal que agora se classifica até com um empate no jogo da volta.

A experiência na cabine de rádio foi tão admirada por João Gabriel que o garoto até pensa agora em ser narrador de futebol. Pois é Gilvan, parece que o menino não quer mais ser goleiro, mas fique tranquilo, pois o pai conta que ele também já abandonou a ideia de ser atacante e policial e hoje o pequeno se dedica a treinar suas narrações e ele tem até uma frase própria, seu grito é “sabugol”, em homenagem ao gatinho de estimação, Sabugo.

ABC 1 x 0 Santa Cruz

Com a vitória sobre o Santa Cruz conquistada na última quarta-feira (03), o ABC se aproxima da classificação para a quarta fase da Copa do Brasil. Caso isso aconteça, João Gabriel e sua família repetirão o mesmo ritual padrão de todos os jogos. O pequeno dará duas voltas pelo Frasqueirão para conversar com outros jogadores e ter seu nome gritado e visitará o vestiário para falar com os jogadores após a partida.

O pai sabe que na próxima fase da competição o adversário será mais difícil, mas se o João Gabriel já venceu tantos obstáculos ao longo da sua vida, por que não acreditar que o ABC possa fazer o mesmo? Afinal o futebol tem um pouco dessa magia que faz um garoto de oito anos ter seu nome gritado por milhares, servir de apoio para o elenco antes de jogos decisivos e até mesmo parar a torcida do principal adversário.

Mesmo que o ABC não seja o campeão dessa Copa do Brasil, o clube merece um troféu ainda mais importante, por ser a razão para que João Gabriel enfrente com garra e determinação todos os seus desafios e mesmo que o Santa Cruz reverta o placar na noite de hoje e avance para a próxima fase da Copa do Brasil isso pouco importa, pois para João Gabriel e sua família o ABC será sempre o campeão.