Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Cuca revela insegurança de Carneiro no São Paulo, mas pede acolhimento no clube: “É um ser humano”

Na última segunda-feira (22), foi divulgada a notícia que Gonzalo Carneiro, atacante do São Paulo, foi pego no antidoping por uso de cocaína. Sofrendo com depressão, o uruguaio recebeu o apoio do treinador Cuca em entrevista coletiva nesta terça.

Rafael Brayan
Estudante de jornalismo. Colaborador especialista e editor-plantonista do Torcedores.Twitter: @rafaelbrayan_

Crédito: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Após o vice-campeonato paulista, Cuca tem outro problema no elenco do São Paulo. Carneiro, atacante da equipe tricolor, foi pego no antidoping e deve ser punido pela FIFA. Nesta segunda, o empresário do atleta afirmou que Gonzalo sofre com depressão. Para Cuca, o que resta ao clube é lhe acolher.

“É um tema delicado que a gente não pode hoje fazer qualquer julgamento sem antes saber o que aconteceu. Eu já estava sabendo na semana passada antes do jogador. Não lembro se foi quarta ou quinta, e eu vi ele passando e falei que queria falar com ele. Ficamos conversando ali na boca da noite. Eu tenho filhos, ele tem 23 anos e ele está aqui em São Paulo no primeiro grande clube dele”, disse.

“A gente não pode fazer julgamento, é um ser humano. Tivemos um caso aqui no São Paulo e é esperar. Vamos esperar a Fifa e depois falar com o Gonzalo. A vida é propensa a isso a todos os jovens, não só o Régis, o Gonzalo, não só aqui no São Paulo. Todos estão propensos a isso na noite, em uma festa. Eu não entrei no mérito do que aconteceu com ele. Entrei no mérito do que é uma cidade grande, dos perigos. Agora é acolher”, completou.

Cuca também revelou que sentia uma insegurança no atacante por estar jogando em uma grande equipe. “Eu senti ele muito inseguro por estar em um clube grande. Ele não está a vontade. E isso mexe dentro de campo. Ele teve altos e baixo. Foi bem no pênalti da cavadinha, depois foi mal no outro jogo. Então senti muita insegurança. É uma pena que eu não pude conversar com ele antes. A gente não sabe se aconteceu mesmo”, concluiu.

Leia mais:

Cuca indica estreias de Pato, Vitor Bueno e Tchê Tchê contra o Botafogo