Dana White afirma que não desistiu de ser promotor de boxe

Dana White segue como chefão do UFC, a principal organização de MMA do mundo. Mas ainda quer entrar num mercado bastante competitivo nos esportes de combate, o mundo do boxe.

Victor Martins
Um homem que acredita ser jornalista, escritor e 'chato'. Decidam vocês qual será a opção escolhidaFormado na Universidade Metodista de São Paulo. No Torcedores desde 2016 ou algo pareciod.

Crédito: Reprodução

O chefão do Ultimate deu entrevista a CNN e declarou que não desistiu de também entrar no negócio de promover lutas da nobre arte. O dirigente máximo do UFC disse que irá começar a apresentar suas armas no universo dos ringues a partir do segundo semestre.

“Todas as minhas negociações no boxe, eu as farei após o verão (dos Estados Unidos). Quando o verão acabar, vocês vão ouvir muito do que pretendo fazer  no boxe”, disse White.

Desde que usou uma camiseta com a inscrição ‘Zuffa Boxing’ durante a promoção da luta entre Conor McGregor e Floyd Mayweather Jr, Dana White vem ensaiando uma carreira como promotor nos ringues. No entanto, até agora, os planos do chefão do UFC ainda não saíram do papel. Por uma variedade de razões.

“O problema do boxe é que os melhores lutadores nunca se enfrentam. Tivemos Deontay Wilder e Tyson Fury empatando numa das melhores lutas, que todo mundo gostou. Mas eles nunca terão uma revanche e nem sequer vão lutar contra o Anthony Joshua”, afirmou, citando três dos principais pesos-pesados da atualidade.

“Esses caras poderiam fazer um torneio, se enfrentar. Os dois poderiam enfrentar Joshua e seria uma luta que bombaria bastante. Eles ganham muito dinheiro e trazem energia e vida ao mundo do boxe. Mas eles vivem atirando no próprio pé. Anthony Joshua poderia ser uma estrela enorme nos Estados Unidos”, completou.

LEIA MAIS

UFC confirma evento em São Paulo; confira a data

Esposa de Tony Ferguson retira ordem de restrição contra lutador

(Crédito da foto: Reprodução)