Éverton Ribeiro revela dificuldades encontradas na altitude em derrota do Flamengo para a LDU

O Flamengo não jogou bem, perdeu para a LDU em Quito e se complicou na Libertadores. Após a partida, na zona mista, o meia Éverton Ribeiro explicou a derrota, concordou com o jogo ruim do Rubro-Negro, mas apresentou características da altitude que dificultaram a construção das jogadas.

Matheus Camargo
Colaborador do Torcedores

Crédito: Alexandre Vidal/Flamengo

“A altitude que acabou limitando ali, porque ficava metade do time atrás, metade na frente (pela falta de oxigênio). Atrapalhou o contra-ataque, acabou dificultando para todos. Sabemos que vamos decidir fora de casa”, disse o camisa 7 do Flamengo.

Abel Braga mudou o sistema da equipe jogar, inverteu as posições do ataque e mais uma vez deixou Éverton centralizado para a armação das jogadas, enquanto Gabriel ocupou o lado direito. Mesmo com as tentativas, o time foi mal, perdeu, e agora terá que decidir a vaga contra o Peñarol, no Uruguai.

“Acredito que o oxigênio foi realmente o que mais dificultou. O campo também era pesado. Sabíamos o que enfrentaríamos aqui, agora vamos para vencer fora e voltarmos classificados.”

O Flamengo tem nove pontos e está empatado na liderança do grupo com o Peñarol. As equipes se enfrentam na última rodada, no Uruguai, mas terão de olhar para o outro jogo da chave, entre LDU x San Jose. Isso porque os equatorianos tem sete pontos e se classifica com a vitória.

Leia mais:
Boselli volta a marcar pelo Corinthians, ajuda em classificação e revela ‘entendimento’ com a equipe