F1 1000 GPs: relembre as maiores tragédias

A Fórmula 1 chega a seu milésimo Grande Prêmio neste final de semana, com a realização do GP da China. Porém, ao longo de 1000 GPs, algumas tragédias aconteceram.

Verônica Jensen
Mãe, maratonista, colaboradora do Torcedores, amante de esportes, organizadora de eventos esportivos e turismóloga. E o meu dia tem 24h!

Crédito: Reprodução / Twitter@F1

Confira abaixo as maiores tragédias da Fórmula 1 na história de 1000 GPs:

1 – Ayrton Senna

A primeira tragédia não poderia ser outra. Naquele 1º de maio de 1994, o mundo do automobilismo não queria acreditar no que tinha acontecido. Uma curva, Tamburello, no GP de San Marino, vitimou o ídolo Ayrton Senna.

Sua Williams chocou-se contra o muro; com o impacto, uma peça da suspensão do carro atravessou a viseira do capacete de Senna e isso causou traumatismo craniano.

Ayrton Senna

Divulgação

 

Infelizmente, o mundo perdia, naquela hora, um dos melhores pilotos que havia passado pela Fórmula 1, até então. Comoção mundial, tanto que as normas de segurança, desse dia em diante, ficaram mais rígidas, diminuindo a quantidade de acidentes fatais.

2- Roland Ratzenberger

No dia 30 de abril, um dia antes da morte de Ayrton Senna, o austríaco Roland Ratzenberger também sofreu um acidente fatal. Durante o treino classificatório, seu carro bateu em alta velocidade na curva Villeneuve, vitimando o piloto.

roland

Divulgação

 

3- Jules Bianchi

A mais recente tragédia aconteceu em outubro de 2014, durante o GP do Japão, no circuito de Suzuka, quando Bianchi bateu sua Marussia contra um trator, que tirava da pista o carro de Adrian Sutill. O francês ficou em coma por nove meses, mas em julho de 2015 sua morte foi anunciada.

Jules Bianchi

Divulgação

4- Gilles Villeneuve

O piloto canadense, pai do ex-piloto Jacques Villeneuve, sofreu acidente durante os treinos para o GP da Bélgica, em 1982. No circuito de Zolder, Gilles tocou, com sua Ferrari, na roda traseira de Jochen Mass. Villeneuve capotou várias vezes e a Ferrari ficou destruída. O piloto foi ejetado do carro, mas os graves ferimentos em sua cervical, não o deixaram viver.

gilles

Divulgação

5- Ronnie Peterson

O sueco Ronnie Peterson, piloto da Lotus-Ford, se acidentou no circuito de Monza, Itália, em 1978. Um erro da direção de prova na largada da prova, provocou uma batida generalizada. Nela, Ronnie sofreu fraturas múltiplas nas pernas e um erro na cirurgia fez com que o piloto sofresse uma embolia em sua corrente sanguínea.

ronnie

Divulgação

 

A primeira tragédia aconteceu em 1954, com o argentino Onofre Marimón, durante treino classificatório para o GP da Alemanha. Sua Maserati caiu em um barranco após sair da pista.

 

LEIA MAIS:

Confira as atrações do Senna Day Festival no Autódromo de Interlagos

Inscrições pra corrida e caminhada do Senna Day Festival são prorrogadas; saiba detalhes