Gol, desabafo e dedicatória especial: como foi a estreia de Guerrero pelo Inter

Valeu a pena esperar os 251 dias. Porque, assim que acabou a punição imposta pela Fifa por doping, Paolo Guerrero precisou de apenas 36 minutos para mostrar à torcida colorada o que veio fazer no Beira-Rio. Com um belo cabeceio, ele abriu o placar da vitória do Inter por 2×0 sobre o Caxias, neste sábado, pela volta da semifinal do Gauchão – o colorado está na final do estadual.

Eduardo Caspary
Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.

Crédito: Foto: Site Inter

No Twitter, o perfil oficial do clube registrou o lance por outro ângulo:

Ouça – zagueiro Roberto elogia estreia do atacante:

Desabafo

Em tom de profundo desabafo, o peruano vibrou com a sua volta aos gramados e destacou que, a partir de agora, só quer pensar em jogar futebol:

“Primeiro, quero agradecer ao Inter pelo acolhimento. Tenho que agradecer a todo mundo pelo apoio: comissão técnica, torcida e diretoria. Quero jogar futebol, minha vida é jogar futebol”, disse.

Aplausos na hora da substituição:

Lembrança à família na hora do gol

Os braços em direção ao céu na hora de comemorar o gol tinham um motivo. Emotivo, Guerrero homenageou o sobrinho Julio Andrés Rivera Quispe, de 28 anos, que morreu vítima de um atropelamento no mês passado. “Dedico a ele, lembrei dele na hora, agora ele está no céu e espero que esteja bem”, disse o atacante.

Guerrero foi substituído aos 16 minutos do segundo tempo para a entrada de Alvez. O peruano poderá estar em campo novamente na terça-feira, contra o Palestino, pela Libertadores, em Porto Alegre.

Confira a entrevista do centroavante pós-jogo:

LEIA MAIS:

Abatido, Renato sente nova derrota do Grêmio e reconhece: “Deu uma pane”

Inter espera derrota do Grêmio na Libertadores para agradecer parabéns: “Dia especial”

Torcida do Grêmio repercute parabéns inusitado ao Inter

Siga o autor:

No YouTube

No Instagram