DESTAQUE

Raio-X: Saiba qual treinador finalista dos estaduais está no cargo há mais tempo

Publicado às

Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)

Crédito: Foto: Arte/Torcedores.com

Neste final de semana acontecem as finais dos estaduais. Finalista do Campeonato Mineiro, o Cruzeiro possui o técnico com mais tempo no cargo. Mano Menezes assumiu a equipe em julho de 2016, ou seja, está perto de completar três anos no comando da Raposa, algo cada vez mais raro no futebol brasileiro, onde os treinadores costumam ter prazo de validade curto.

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!

Em sua segunda passagem pelo Cruzeiro, o gaúcho de Passo do Sobrado conquistou o bicampeonato da Copa do Brasil (2017 e 2018) e o Campeonato Mineiro (2018). Mano está muito perto do bicampeonato estadual. Basta a Raposa empatar contra o arquirrival Atlético-MG, neste sábado, no Independência.

Barbosinha, do Bahia de Feira de Santana, é o segundo treinador mais longevo entre os finalistas dos estaduais. Ele assumiu o cargo em fevereiro de 2017 e pode neste domingo se sagrar campeão baiano. Para isso, a sua equipe precisa vencer o Bahia, na Fonte Nova.

O elogiado Rogério Ceni é o terceiro com maior tempo de trabalho entre os finalistas. Ele está no Fortaleza desde dezembro de 2017. Em sua primeira temporada, o ex-goleiro levou o Leão do Pici ao título da série B do Campeonato Brasileiro e está muito perto do título cearense. A equipe pode até perder por um gol de diferença, no Castelão.

Veja por ordem os treinadores dos finalistas de estaduais com mais tempo no cargo

1 – Mano Menezes (Cruzeiro) – desde julho de 2016

2 – Barbosinha (Bahia de Feira de Santana) – desde fevereiro de 2017

3 – Rogério Ceni (Fortaleza) – desde dezembro de 2017

4 – Geninho (Avaí) – desde abril de 2018

5 – Márcio Goiano (Náutico) – desde maio de 2018

6 – Lisca (Ceará) – desde junho de 2018

7– Alberto Valentim (Vasco) – desde agosto de 2018

8 – Agenor Piccinin (Toledo) – desde novembro de 2018

9 – Rafael Guanaes (Athletico-PR) *sub-23 – desde dezembro de 2018

10 – Fábio Carille (Corinthians) – desde janeiro de 2019

Abel Braga (Flamengo) – desde janeiro de 2019

12 – Guto Ferreira (Sport) – desde fevereiro de 2019

13 – Ney Franco (Chapecoense) – desde março de 2019

14 – Cuca (São Paulo) – desde abril de 2019

15 – Roger Machado (Bahia) – desde abril de 2019

* Atlético-MG ainda não anunciou o substituto de Levir Culpi, demitido no dia 11 de abril

** Renato Portaluppi, campeão gaúcho com o Grêmio na última quarta-feira, está no cargo desde setembro de 2016 e é o segundo mais longevo, mas não foi contabilizado nesta lista. Odair Hellmann, do vice-campeão Inter, está no comando profissional do Colorado desde novembro de 2017.

VEJA TAMBÉM:

Vanderlei Luxemburgo se pronuncia e nega acerto com o Vasco