Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Wendell Lira justifica “falta de adaptação” para resultados ruins no FIFA 19

Wendell Lira, um dos mais famosos pro players do cenário de FIFA no Brasil, não teve uma temporada de sucessos no FIFA 19. Ele acabou ficando de fora de todos os principais torneios do game no ano. Em vídeo publicado no seu canal no YouTube, o jogador lamentou o fraco desempenho. Porém, justificou seus maus resultados disparando diversas críticas contra o simulador de futebol da EA Sports.

Gustavo Militão
Jornalista de Recife-PE, apaixonado por esportes.

Crédito: Reprodução/YouTube

“Apesar de eu não ter tido grandes resultados, pois eu não consegui me classificar para nenhum Mundialito, eu confesso que foi o FIFA que eu menos me adaptei. Foi o que menos gostei de jogar e o que sinto menos prazer”, disse o jogador. “Três vezes eu bati na trave (nas competições). Acho que um dos motivos por eu ter desanimado foi esse. Não tem desculpa. O jogo foi ruim para todo mundo, veio cheio de bugs para todo mundo. E eu acabei não me adaptando, não me entregando e não me dedicando quanto eu precisava. Desde o início, eu comecei a reclamar e acabei largando o jogo muito cedo”, declarou Wendell Lira.

Durante a temporada, Wendell teceu diversas críticas ao jogo. Sobretudo reclamando de vários bugs na mecânica do game e em sua programação. Wendell chegou a dizer que o FIFA 19 era o “pior jogo de futebol já feito na história”. “Desde o primeiro dia que joguei, eu analisei e reparei que o FIFA tinha mudado bastante, principalmente a sua gameplay na questão de metas. Virou um jogo em que, do início ao fim, sempre teve meta, sempre teve bug e jogadas que eram quase indefensáveis”, apontou.

Pontos positivos

Entretanto, o pro player elogiou o surgimento de novos jogadores brasileiros no cenário competitivo do game, que estão defendendo equipes estrangeiras. É o caso de Pedro Resende (da M10 de Mesut Ozil), Ébio “Ebinho” (Wolverhampton) e Rafael “Rafifa13”, que renovou seu contrato com o PSG. “Apareceram muitos jogadores bons. O mercado acabou se expandindo e o pessoal de fora viu e falou: vamos apostar nos meninos”, elogiou ele.

Mas por fim, ele fez um apelo para que mais clubes do Brasil invistam no cenário competitivo do FIFA. “Espero que os clubes brasileiros possam abrir os olhos para que a gente possa ter no FIFA 20 muitos outros jogadores jogando por clubes, mas dessa vez por clubes brasileiros. Flamengo, São Paulo, Corinthians… Eu sei que tem questões jurídicas que acabam impedindo, pela questão do PES (alguns clubes nacionais tem contrato de exclusividade com a Konami). Mas a gente tem também que torcer para que o futebol virtual cresça aqui no Brasil”, ressaltou Wendell Lira.

LEIA MAIS: 

Vivo e Gamers Clube criam iniciativa para mostrar diferença salarial entre homens e mulheres no e-sports; assista

Rumor aponta que lançamento de The Last of Us 2 será em setembro

Days Gone receberá primeira DLC em junho de 2019