Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

CSA anuncia demissão de Armero por indisciplina; Manga e Maidana são multados

O CSA oficializou nesta quarta-feira (22), o desligamento do lateral-esquerdo Pablo Armero da equipe. Segundo a nota emitida pelo clube alagoano, o jogador colombiano cometeu atos de indisciplina no último fim de semana. Além da demissão, o jogador foi multado pelo ocorrido.

Cido Vieira
Jornalista formado e apaixonado por futebol desde criança. No Torcedores.com desde o ano de 2017, já acumulei diversas funções no site e atualmente me dedico a cobertura do futebol nordestino. No Twitter, @cidovieira90.

Crédito: Matheus Pimenta/ Ascom CSA

Também envolvidos em polêmica, o argentino Cristian Maidana e o colombiano Manga Escobar, foram multados em 20% do seus respectivos salários, mas segue no plantel do técnico Marcelo Cabo.

“O Centro Sportivo Alagoano comunica que, depois do clube tomar conhecimento dos últimos fatos com os atletas Maidana, Manga Escobar e Pablo Armero, tomou a decisão de multar os três atletas em 20%, e afastar o Pablo Armero do seu quadro de funcionários após um entendimento amigável. Maidana e Manga Escobar seguem seus respectivos trabalhos no CSA”, diz a nota, assinada pelo departamento de futebol do clube.

Armero estava cotado para viajar junto com a delegação do CSA para enfrentar o Internacional, em Porto Alegre, no último fim de semana. Contudo, o colombiano foi cortado às vésperas da partida e permaneceu na cidade nordestina.

Na segunda-feira (20), o presidente do conselho deliberativo do CSA, Raimundo Tavares, afirmou que o trio estava em uma balada em um momento inapropriado.

O lateral-esquerdo desembarcou no CSA em março e fez apenas quatro partidas com a camisa azulina. No elenco de Marcelo Cabo, o colombiano disputava vaga com o também experiente Carlinhos. O último jogo dele havia sido no dia 12 de maio, diante do Avaí.

LEIA MAIS:
PRESIDENTE DO CSA REVELA DETALHES DE ACORDO COM INVESTIDORES CHINESES; SAIBA MAIS
PARTIDA DO BRASILEIRÃO TERÁ ARBITRAGEM FEMININA PELA PRIMEIRA VEZ EM MAIS DE UMA DÉCADA