Fitness

Enfermeira maratonista tem recorde confirmado na Maratona de Londres após ser negado no começo

Publicado às

Colaborador do Torcedores

enfermeira maratonista

Crédito: Reprodução / Instagram @janderzzz

A Maratona de Londres aconteceu em 28 de abril e reuniu mais de 30 mil maratonistas do mundo todo. Vencida pelo queniano Eliud Kipchoge, muitas histórias de superação e recordes são escritas. E foi o caso da enfermeira maratonista Jessica Anderson.

A britânica participou da maratona de Londres com uma meta; ela queria quebrar o recorde de uma mulher a completar a prova usando uniforme de enfermeira. Em 2015, uma maratonista completou a prova em 03h08m54s usando um vestido listrado de azul e branco, avental e touca da Cruz Vermelha.

Para o Guinness World Records, a roupa com que a mulher correu, era um uniforme de enfermeira. No entanto, Jessica conseguiu completar a maratona em menos tempo; baixou em 32 segundos o recorde, anotando 03h08m22s. Porém, o recorde, a princípio, foi rejeitado. De acordo com a organização, a roupa com que Jessica correu não estava de acordo com as regras. A britânica usou seu uniforme de trabalho, um pijama cirúrgico azul e calça.

Pelas regras do Guinness World Records, a maratonista deveria ter corrido com vestido branco ou azul, avental e touca branca, o que foi negado por ela, já que não trabalha com esse tipo de roupa.

Críticas pelas redes sociais

Ao ter seu recorde rejeitado, Jessica recebeu apoio da classe médica, em especial os enfermeiros, que lançaram uma hashtag no Twitter repudiando tal ato. Na rede social, homens e mulheres publicaram fotos com seus uniformes e a #WhatNursesWear (o que enfermeiros vestem).

Após essa onda de críticas recebidas, a organização do Guinness World Records voltou atrás e confirmou a quebra do recorde por Jessica, na última semana. Samantha Fay, vice-presidente sênior, confirmou que a organização reverteu a decisão:

“Ficou claro para o Guinness World Records que nossas diretrizes para a categoria de maratona completada em menos tempo usando uniforme de enfermeira estavam desatualizadas, incorretas e refletiam um estereótipo que não queremos perpetuar.”

Além do recorde, Jessica Anderson também correu com fins beneficentes; a enfermeira tinha a meta de arrecadar 500 Libras para a entidade Barts Charity, que financia pesquisas em cinco hospitais. Até hoje, já arrecadou mais de 5,4 mil libras (em torno de R$ 28 mil).

Em seu Instagram, Jessica falou sobre o reconhecimento de seu recorde: “os uniformes de enfermagem variam, mas uma coisa que todos têm em comum é o fato de que são criados para profissionais de ambos os sexos. Eu teria prestado um desserviço à minha profissão se tivesse usado uma fantasia de enfermeira.”

LEIA MAIS

Opinião: Cinco fatos que comprovam que Eliud Kipchoge é o melhor maratonista da atualidade