Extra-campo

Grêmio é condenado a pagar R$ 30 mil por injúria racial contra o jogador Yony González

Publicado às

Estuda jornalismo no Centro Universitário Ritter dos Reis (UniRitter) - Porto Alegre, RS.

Crédito: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

O STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) decidiu aplicar uma multa de R$ 30 mil no Grêmio devido ao um grito racista proferido por uma torcedora em direção ao jogador Yony González, do Fluminense.

Após análise feita nesta sexta-feira, o STJD por quatro votos a um decidiu responsabilizar o Grêmio pelo ocorrido no dia 5 de maio. O clube deverá recorrer da decisão.

Entenda o caso

No dia 5 de maio o Grêmio recebeu o Fluminense pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. No dia seguinte, através de um vídeo publicado pelo FluTV, foi registrado na hora do comemoração do segundo gol do atacante Yony González, um grito de uma torcedora, que não foi identificada, chamando o atleta de “macaco”. Na oportunidade o vídeo repercutiu nas redes sociais.

Na oportunidade, o gol marcado pelo colombiano deu a vitória para o Fluminense. Os Tricolores empatavam em 4 a 4 até que o atacante balançou as redes e garantiu os três pontos para o clube carioca.

A defesa do Grêmio

Marcelo Mendes, advogado gremista, convocou um gandula do clube e um perito em áudio para testemunhar a favor do Grêmio. Além disso, o profissional ainda se valeu de um vídeo institucional feito pelo clube repudiando atos racistas. No entanto, as provas e testemunhas não isentaram o clube da pena.

Demais ações

Vale destacar que por se tratar de um caso isolado, ou seja, não ouve identificação da torcedora, o clube não deverá perder pontos no campeonato. Como o Grêmio deve recorrer da decisão, o caso deve ser julgado novamente no Pleno. No entanto, ainda não há uma data definida para a sessão.

LEIA MAIS:

TITE DESTACA BOA FASE DO ATACANTE EVERTON: “ESTÁ NO MELHOR ANO”

COM DORES, KANNEMANN PODE VIRAR PREOCUPAÇÃO PARA O GRÊMIO

GRÊMIO VETA ENTREVISTAS AOS PROGRAMAS DO GRUPO RBS, DIZ JORNAL