Guaraná Antarctica abraça o futebol feminino e convida outras marcas a fazerem o mesmo

Patrocinadora da seleção brasileira, decidi abraçar o futebol feminino e toma a frente na busca de maior visibilidade para a modalidade que ainda passa por uma estruturação no país.

Tathiane Marques
Colaborador do Torcedores

Crédito: Divulgação/Coritiba

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!

Sempre que estamos prestes a iniciar um evento esportivo em que a seleção vai participar, nossa atenção se volta para a convocação dos atletas que irão defender a camisa amarelinha.

Nesse caso específico os papéis se inverteram, já que é a patrocinadora, Guaraná Antarctica, que convoca outras marcas para um movimento de apoio ao futebol feminino no país.

A seleção brasileira entrará em campo, porém os personagens são as jogadoras que assim como os homens merecem ser tratadas com a mesma admiração e respeito.

Sem propagandas na TV sobre o evento que tem seu início programado para junho, a marca de refrigerante patrocinadora das seleções brasileiras masculina e feminina de futebol há 18 anos, encabeça a busca por empresas para apoiar o futebol feminino.

Em um mundo onde a regra atual é ser inclusivo, a patrocinadora assume a mea-culpa por não ter feito o mesmo anteriormente e se engaja na tentativa de provar para as outras empresas que elas também podem ser uma  garota propaganda de sucesso.

Para comprovar a tese, nada melhor que chamar quem entende do assunto, nessa campanha temos como convidadas a atacante Cristiane, a meia Andressinha e a lateral-direita Fabi Simões.

“Neste ano, Guaraná Antarctica tem a proposta de valorizar tudo o que o Brasil tem de bom, tudo o que É Coisa Nossa. E uma das coisas boas do país é o futebol feminino. Queremos mostrar para as pessoas todo o potencial dessas meninas, todo o sucesso que elas já alcançaram e tudo o que ainda podem alcançar”, afirmou Daniel Silber, gerente de marketing de Guaraná Antarctica.

As três atletas da ação estiveram em um ensaio fotográfico simulando a participação em propagandas de diversos segmentos, como beleza, produtos esportivos, cartão de crédito, entre outros.O objetivo é que essas imagens sejam negociadas com as marcas interessadas e que o valor arrecadado com a venda seja dividido entre as jogadoras e o Joga Miga, um projeto sem fins lucrativos, que conecta mulheres que querem jogar futebol.

A atacante Cristiane que atualmente atua pelo São Paulo, diz que a iniciativa é um passo muito valioso para que mudanças futuras aconteçam.

“É sempre muito importante quando uma marca abre espaço para o futebol feminino no Brasil. Mesmo com todo o sucesso nos últimos anos, ainda não existe muito espaço para as jogadoras. Com essa iniciativa, esperamos que essa situação mude”.

Para a lateral-direita Fabi Simões, o futebol feminino no Brasil é muito maior do que apenas uma só atleta ou a Seleção. “Temos diversas jogadoras que lutam por um espaço, e ter o apoio das marcas ajuda muito a abrir caminho para as mais jovens, que buscam mais visibilidade”.

Já a meia Andressinha, endossa tudo o que foi dito pelas companheiras e destaca que por falta de apoio várias já desistiram do futebol.

Precisamos cada vez mais de iniciativas e oportunidades como essa. O Brasil está cheio de talentos e atletas que buscam uma oportunidade. Mas, muitas vezes, por falta de apoio, elas precisam desistir. Agora, esperamos que essa situação mude”.

Segundo Nayara Perone, responsável pelo projeto assume o papel transformador e visa assim ajudar toda a modalidade esportiva.

Uma das principais preocupações do futebol feminino no Brasil sempre foi com a falta de apoio. O Joga Miga surgiu para dar mais visibilidade para a modalidade em diversas frentes, seja na prática esportiva, seja com análises, tornando os times e atletas profissionais mais visíveis, ou com ações digitais colaborativas. Contar com essa iniciativa, ajuda não somente o nosso projeto, mas toda a modalidade”.

A idéia é atrair o maior número de parceiros para apoiar essa causa. Para participar, as empresas podem escolher as imagens no Instagram de Guaraná Antarctica e entrar em contato com a marca também pelas redes sociais.

Confira e entenda melhor o filme chamado Seleção Feminina “É Coisa Nossa”, clique aqui.

LEIA MAIS

Jogadora do time feminino do Palmeiras relata ameaças de torcedor de organizada