Hamilton supera Bottas na largada e vence o GP da Espanha

Lewis Hamilton venceu neste domingo (12) o Grande Prêmio da Espanha, quinta etapa da temporada 2019 da Fórmula 1. O piloto da Mercedes superou o companheiro de equipe, Valtteri Bottas, ainda nos metros iniciais, e se manteve na primeira colocação ao longo das 66 voltas disputadas no Circuito de Barcelona, em Montmeló, para vencer pela terceira vez no ano, e retomar a liderança do campeonato.

Leonardo Marson
Jornalista com passagens pelas revistas Racing e House Mag.

Crédito: Getty Images

A segunda posição ficou com Bottas, que até tentou se aproximar de Hamilton nas voltas finais, sem sucesso. O finlandês se aproximou do companheiro de equipe após um Safety Car provocado por um acidente entre Lando Norris e Lance Stroll, mas viu o pentacampeão manter uma vantagem que o impediu de tentar um ataque. O pódio foi completado por Max Verstappen, terceiro com a Red Bull.

Sebastian Vettel completou a corrida na quarta colocação, depois de atacar os dois pilotos da Mercedes na largada, mas demonstrou muita falta de ritmo, ficando atrás de Verstappen. Charles Leclerc, que apostou inicialmente em uma estratégia de uma parada, contra duas dos rivais, terminou em quinto após fazer uma segunda troca de pneus no momento do Safety Car.

Pierre Gasly, da Red Bull, fechou a corrida na sexta posição, chegando logo à frente de Kevin Magnussen, sétimo colocado com a Haas. Único piloto espanhol do grid, Carlos Sainz fechou a corrida na oitava posição com a McLaren, enquanto Daniil Kvyat, da Toro Rosso, foi o nono. A zona de pontuação foi completada por Romain Grosjean, piloto da Haas.

A Fórmula 1 dará sequência a temporada 2019 no dia 26 de maio, com a disputa do Grande Prêmio de Mônaco, prova que acontece nas ruas de Monte Carlo.

Confira como foi o GP da Espanha

Lewis Hamilton pulou na frente nos metros iniciais, aproveitando uma largada ruim de Valtteri Bottas. O finlandês foi atacado por Sebastian Vettel, mas conseguiu manter a posição, enquanto o alemão da Ferrari trancou a passagem de Charles Leclerc, e perdeu o terceiro posto para Max Verstappen, da Red Bull. Na sequência, Vettel reclamou de problemas nos pneus dianteiros.

Apesar da liderança, Hamilton não conseguia abrir vantagem sobre Bottas, que mantinha a diferença pouco abaixo de dois segundos. Verstappen também seguiu próximo dos dois carros da Mercedes, e passou a abrir em relação aos dois pilotos da Ferrari. Mais atrás, Carlos Sainz passou a reclamar de falta de velocidade em sua McLaren, quando ocupava a 11ª posição.

Antonio Giovinazzi visitou os boxes pela primeira vez na sétima volta, caindo para a 20ª posição. A partir deste momento, Lewis Hamilton passou a abrir vantagem em relação a Bottas, alcançando 2s5 sobre o finlandês. Leclerc, por sua vez, abriu ataque sobre Vettel, com a ultrapassagem acontecendo na 12ª volta, quando o alemão permitiu ao monegasco a manobra.

Enfileirando voltas mais rápidas, Hamilton disparou 3s5 para Bottas na 14ª volta, enquanto Daniel Ricciardo passou a atacar Sainz pela 11ª colocação, sem conseguir a ultrapassagem. Vettel, que reclamava dos pneus desde a largada, foi aos boxes na 20ª volta, colocando pneus médios, e viu a Ferrari se atrapalhar na troca do pneu traseiro esquerdo. O alemão retornou à pista na décima posição.

Na 21ª volta, foi a vez de Verstappen parar nos boxes, colocando novos pneus macios, o que sinalizou uma estratégia de duas paradas. Na 23ª volta, foi a vez de Pierre Gasly visitar os boxes, colocando pneus médios. Na frente, Hamilton viu Bottas perder rendimento, e abriu oito segundos em relação ao companheiro de equipe no complemento da 24ª volta.

Vettel perdeu tempo atrás de Kevin Magnussen, e só o superou quando o dinamarquês da Haas foi aos boxes. Na sequência, o alemão marcou a melhor volta da prova. A Ferrari chamou Leclerc aos boxes na 26ª volta, colocando os pneus duros, retornando à pista atrás de Romain Grosjean, na quinta posição. Bottas veio aos boxes na volta 27, e passou a ter pneus médios, em atitude repetida por Grosjean.

A Mercedes chamou Hamilton aos boxes na volta 28, e também colocou pneus médios no carro do inglês, voltando à pista com dez segundos de frente para Bottas. Vettel, com pneus mais rápidos que os de Leclerc, passou a atacar o monegasco pela quarta colocação na 30ª volta, vendo o monegasco manter a posição. Por consequência, Verstappen seguia com uma vantagem confortável sobre os pilotos da equipe italiana.

Leclerc deu passagem para Vettel na volta 36, permitindo que o alemão assumisse a quarta posição. No giro seguinte, Nico Hülkenberg finalmente fez sua primeira parada nos boxes, colocando pneus macios. A Ferrari chamou Vettel aos boxes pela segunda vez na volta 41, tendo um novo jogo de pneus amarelos em seu carro, voltando atrás de Gasly, a quem passou rapidamente para tomar a quinta posição.

Vettel começou a enfileirar voltas mais rápidas com os pneus novos. Assim, Verstappen foi aos boxes na volta 44, colocando pneus médios. Dois giros depois, foi Bottas quem partiu para a troca de pneus, passando a ter compostos macios. No mesmo momento, Lando Norris acertou Lance Stroll, provocando um acidente que obrigou a direção de prova a acionar o Safety Car.

Na abertura da volta 47, Hamilton foi aos boxes para colocar pneus macios, enquanto Leclerc e Gasly foram chamados para colocar pneus médios. A prova chegou a este momento com Hamilton na liderança, seguido por Bottas, Verstappen, Vettel e Leclerc.

A relargada aconteceu na 53ª volta, com Gasly pressionando Leclerc pelo quinto lugar. O francês, porém, não conseguiu a ultrapassagem e passou a ser atacado por Magnussen, que travou momentos anes boa disputa com Grosjean. Na frente, Hamilton rapidamente abriu vantagem sobre Bottas, ampliando sua frente para mais de quatro segundos na 54ª volta.

Verstappen não conseguia acompanhar o ritmo das Mercedes, mas mantinha uma vantagem segura em relação a Vettel. Mais atrás, Sainz viu Grosjean escapar da pista e manter a oitava posição, mas superou o francês da Haas na volta 59, tomando a oitava posição. O piloto do time americano ainda foi superado por Daniil Kvyat na sequência. A Toro Rosso ainda pediu para que Alexander Albon atacasse Grosjean, sem sucesso.

A prova seguiu para seu final com Hamilton seguindo para a vitória,sendo seguido por Bottas e Verstappen.

Foto: Getty Images