Luxemburgo quer resgatar passado glorioso do Vasco: ‘O recente não é bonito’

Vanderlei Luxemburgo teve um privilégio em seus primeiros dias de Vasco que muitos técnicos sonham: uma semana cheia para trabalhar. Em entrevista coletiva nesta sexta-feira, o treinador colocou sua visão deste seu início no clube e já garantiu que quer resgatar o passado glorioso do Gigante da Colina.

Roberto Junior
Jornalista. Como todo torcedor também gosto de dar meus pitacos. Fã da seleção italiana, do Milan e do Arsenal.
Vasco

Crédito: Rafael Ribeiro/vasco.com.br

Sem competições para disputar, Luxemburgo conheceu o grupo do Vasco após uma reunião na terça-feira seguido de treino. Ele detalhou sua relação com os jogadores.

“A semana foi boa, apesar de ter chovido. Deu para trabalhar bem, fizemos dois treinos em tempo integral, fazendo um trabalho vendo as características e também junto com o pessoal que já está aqui há bastante tempo qual tipo de quantificação que daríamos no treinamento para não atrapalhar muito. Estou chegando agora e os jogadores querem treinar bastante e aí invade um pouquinho e ao invés de preparar atrapalha. Então trabalhamos junto com o pessoal e foi bem proveitoso”, garantiu.

“Trabalhamos o futebol. Não tem muita ciência, futebol é um só. Já começamos a direcionar, conversei muito com os jogadores, sabemos das nossas responsabilidades a partir de agora e o que temos que fazer. E prepará-los não somente para este jogo. Temos toda uma competição pela frente, porque você não pode imaginar que campeonato termina no domingo. É o meu primeiro jogo, mas o Brasileiro termina em dezembro. Trabalharemos a competição como um todo”, acrescentou.

Luxemburgo ainda ressaltou que não entrar no assunto de dificuldades que o Vasco passou nos últimos anos. Para ele o que importa é a partir do momento em que ele pisou no CT do Almirante em diante. E além disso quer trabalhar o psicológico dos atletas para saberem que estão em um grande clube.

“O que aconteceu lá atrás não me interessa. Não soma nada para mim, eu não estava antes. Eu vou trabalhar com eles daqui para frente e o que vai ser importantes fazermos daqui para frente é que temos muitos jogos. Tem toda uma competição e duas vitórias nesse campeonato muda muita coisa. O passado recente do Vasco não é bonito, com três quedas. Mas o passado geral do Vasco é uma coisa muito bonita. Então eu quero trabalhar o futuro buscando reconquistar o passado antigo do Vasco, porque o recente não importa”, afirmou.

“Eu tenho passado isso para os jogadores para eles entenderem o que é o Vasco da Gama, o que representa a instituição em grandeza. E se você ficar preso as coisas que aconteceram recentemente é uma coisa não muito legal. Então daqui para frente vamos pensar em coisas positivas e olhando sempre aquilo que o Vasco conquistou, que fez o Vasco ser este monstro e essa coisa bonita”, concluiu.

DESAFIO? LUXEMBURGO RECHAÇA O TERMO

Vanderlei Luxemburgo não quis tocar o termo “desafio”. Ele quer aproveitar a chance que o Vasco lhe deu de voltar ao cenário nacional e reforçou que quer retribuir reconquistando as glórias vascaínas.

“Eu não gosto da palavra desafio. A vida é feita de possibilidade e oportunidades. A palavra desafio é para quem não tem condições de fazer nada e aí você é desafiado. O Vasco acredita no meu lado profissional e está me oportunizando eu ser treinador do clube para poder reencontro do Vasco com sua tradição. Então é uma possibilidade ímpar, seja ele técnico experiente ou não, de poder resgatar o que o Vasco tem de bonito. O passado recente não é bonito, mas o antigo sim. Então é uma oportunidade única e não um de desafio de nós e quando falo nós é comissão, jogadores e torcida”, declarou Luxa.

Ele ainda concluiu ao falar que a torcida é peça fundamental para reerguer o Vasco daqui para frente.

“O torcedor está muito envolvido e chateado com este passado recente do Vasco, caiu três vezes. Mas se este torcedor tiver paciência, o que é difícil, e poder caminhar com a gente vai ser fundamental. Digamos que é 80% da busca dessa reconquista. Se ele se voltar contra nós teremos um adversário aqui dentro. Então é importante essa empatia entre torcedor e time”, finalizou.

LEIA MAIS
CBF ANTECIPA VASCO X INTERNACIONAL PELA 8ª RODADA DO BRASILEIRÃO