Vôlei: Tifanny Abreu tem contrato renovado com o Sesi Bauru

Aos 34 anos, atleta ficará por mais um ano na equipe paulista

Anderson Lima
Colaborador do Torcedores

Crédito: Instagram Oficial / Tiffany Abreu

A oposta Tifanny é anunciada pelo Sesi Bauru como atleta por mais uma temporada; outras jogadoras também estão contratadas pela equipe. Veja os detalhes

No início da tarde desta sexta-feira (31) o Sesi Bauru anunciou a renovação de contratos das integrantes de sua equipe feminina de vôlei. Tifanny – que atualmente tem 34 anos – estará por mais uma temporada. Será o terceiro ano da jogadora, que foi semifinalista da Superliga e campeã paulista. A divulgação aconteceu na rede social oficial do time:

Além da oposta, o Sesi anunciou os acertos com a levantadora recifense Dani Lins, a oposta azeri Polina Rahimova e a ponteira norte-americana Sarah White.

Tifanny Abreu atuou por diversas equipes brasileiras (como Juiz de Fora e Foz do Iguaçu) e europeias como Esmoriz (de Portugal), JTV Dero Zele-Berlale (da Bélgica) e Golem Palmi (da Itália).

A jogadora é conhecida pelo grande público por ser a primeira transexual a jogar profissionalmente vôlei no Brasil. Ela possui liberação para disputar as competições nacionais pela organização do esporte no País.

A Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) adota as regras estipuladas pelo COI (Comitê Olímpico Internacional). Para o Comitê, não é necessária a transgenitalização (cirurgia de mudança de sexo) do atleta, basta ter o nível de testosterona abaixo de 10 nanomols por litro de sangue. Entretanto, a Federação Internacional de Vôlei (FIVB) irá se pronunciar sobre participação de atletas trans em torneios internacionais após estudos com esse grupo de jogadores.

LEIA MAIS:
Vôlei: confirmada a renovação do levantador William para próxima temporada
Quase lá: Roma vence mas não consegue vaga para a Champions
Saiba os clubes brasileiros com maior público nas redes sociais em 2019
Canal ESPN desiste do Pan 2019, diz coluna