Presidente da Conmebol diz que a Copa América tem público bom e “jogos com definições espetaculares”

Alejandro Domínguez falou sobre o tema, ao conceder entrevista para a agência EFE

Octávio Almeida Jr
Jornalista graduado pela Universidade da Amazônia (UNAMA), 27 anos.Repórter de campo pela Rádio Unama FM em duas finais de Campeonato Paraense (anos 2016 e 2017).

Crédito: Flickr CBF

Em todos os jogos da Copa América 2019 até aqui (nove no total até o fechamento desta reportagem), o que se viu foram rendas milionárias e vários assentos vazios nos estádios. No entanto, para o presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, o público está satisfatório.

Em entrevista concedida para a agência EFE, Alejandro Domínguez afirmou que a Copa América “está em um caminho muito bom”.

“Eu acho que estamos vendo muita quantidade de público. Muito pelo contrário do que tem sido dito. Estão sendo vendidos mais de 665 mil ingressos. Isso é muito, é lisonjeador”, iniciou o presidente da Conmebol.

“Estamos vendo jogos de futebol muito bons, com definições espetaculares, com gols bonitos, com talentos dentro de campo. Coisas que fazem, de verdade, o futebol sul-americano algo único”, acrescentou Alejandro Domínguez.

Procura por ingressos

Alejandro Domínguez ainda projetou que a busca por ingressos será maior nos próximos dias.

“Eu tenho certeza que isso vai melhorar. Estudando um pouco o passado recente da Copa América e tirando a do Centenário, que foi disputada nos Estados Unidos, a presença de público (no Brasil) é bem superior ao que tivemos no Chile (2015), por exemplo”, avaliou

“Não é porque acho que as coisas foram mal feitas no passado. Mas porque quero que o futuro seja sempre melhor”, prosseguiu Alejandro Domínguez.

“Acredito que houve um avanço. Certamente temos muito mais público em estádio que talvez seja muito grande. Seria necessário analisar esse ponto quando o sorteio é feito”, disse o presidente da Conmebol.

“O sorteio deveria acontecer com sedes preestabelecidas ou ir juntando as sedes à medida que os sorteios e as equipes fossem demonstrando as cidades com que têm mais proximidades”, falou.

“De repente, dá para uma seleção jogar em um estádio perto da fronteira e ir encontrando um pouco de estabilidade”, declarou Alejandro Domínguez.

“Este é um pouco motivo pelo qual estamos colocando a Copa América em dois países. Queremos que torcedores estejam mais próximos da Colômbia possam ir ver as suas seleções”, afirmou.

“E que o publico de países que estejam próximos da Argentina possa fazer o mesmo com as suas seleções. Estamos trabalhando pelo futebol e buscando soluções para que isto seja sustentável no tempo”, completou

Leia mais:

Torcedor vai ao Morumbi assistir Brasil x Bolívia, mas desiste após esposa pedir socorro