Análise: quem se deu bem nas escolhas do NBA Draft 2019

Draft da NBA movimentou a noite de quinta-feira. Zion Williamson foi a primeira escolha, pelo New Orleans Pelicans

Antonio Carlos Junior
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Reprodução/Pelicans Twitter

O Draft da NBA ocorreu na noite desta quinta-feira (20), em Nova Iorque. Ao todo, 60 jogadores foram escolhidos pelas franquias da maior liga de basquete do mundo. Destaque para o New Orleans Pelicans, que selecionou Zion Williamson e o brasileiro Didi Louzada.

Com tanta gente nova – e desconhecida – o Torcedores.com analisa quais franquias se saíram melhor no recrutamento de novos jogadores para seus elencos.

New Orleans Pelicans

Essa era óbvia. O Pelicans tinha a primeira escolha e conseguiu o melhor jogador dessa classe. Aliás, Zion é tido como o maior talento dos últimos sete drafts. Não tinha como errar.

Mas o Pelicans também fez outras boas escolhas. O pivô Jaxson Hayes, de Texas, tem ótimo potencial defensivo e pode contribuir já no primeiro ano. Na 17ª escolha o ala-armador Nickeil Alexander-Walker, de Virginia Tech, é outro jogador com potencial defensivo enorme e que deve contribuir já no primeiro ano na liga.

Por fim, na segunda rodada o Pelicans acabou com a sequência de Drafts sem brasileiros e selecionou Didi Louzada, do Franca. Assim, o Brasil tem um brasileiro draftado pela primeira vez desde 2014.

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!

Memphis Grizzlies

O Grizzlies selecionou o armador Ja Morant com a segunda escolha do Draft. Ele é considerado uma das grandes promessas do recrutamento desse ano e chega como titular do time de Tennesse.

Ainda na primeira rodada o Memphis selecionou o ala-pivô Brandon Clarke, de Oklahoma. Clarke era cotado para sair entre as primeiras 14 escolhas, no entanto, caiu até a 21ª. Assim, o Grizzlies consegue duas peças importantes  para seu futuro.

Atlanta Hawks

O Hawks fez uma troca antes do Draft que fez a equipe subir da 8ª para a 4ª escolha geral. Assim, a franquia de Georgia selecionou DeAndre Hunter, eleito melhor defensor da temporada do basquete universitário norte-americano.

Além de Hunter, o Hawks conseguiu Cam Reddish, de Duke, com a 10ª escolha. Reddish não apareceu tanto em Duke devido as grandes temporadas de Zion e RJ Barrett. No entanto, tem potencial para ser um bom jogador na NBA. É capaz de criar seus próprios arremessos e ajuda na defesa, escolha interessante para Atlanta.

Na segunda rodada a equipe ainda draftou o pivô angolano Bruno Fernando. O jogador africano tem muito potencial para ser desenvolvido, no entanto, ainda é bastante cru para o jogo da NBA e deve passar boa parte da temporada na G-League.

Portland Trail Blazers

O Blazers tinha apenas uma escolha no Draft, mas conseguiu um dos prospectos mais interessantes. Nassir Little, ala de North Carolina, era cotado para sair entre os 14 primeiros. No entanto, o jogador caiu até a 25ª escolha, do Blazers. Fisicamente Little está pronto para a NBA, mas ainda precisa refinar alguns aspectos de seu jogo. Apesar disso, deve ser utilizado na rotação já em seu primeiro ano.

Leia mais:

Draft: conheça os jogadores brasileiros que podem ser selecionados por uma equipe da NBA