Bárbara, goleira da Seleção Brasileira, chega à quarta Copa do Mundo com recorde de participação

Convocada pela quarta vez para uma Copa do Mundo, Bárbara iguala marca de Andréia Suntaque como as goleiras que mais vestiram a camisa do Brasil em mundiais.

Rosana Colodel
rosanajcolodel@gmail.com

Crédito: Reprodução: Assessoria/CBF

Há 15 anos na Seleção Brasileira, Bárbara conquistou uma marca histórica em 2019 ao ser convocada mais uma vez para defender a meta da Seleção Brasileira em uma Copa do Mundo.

A defensora pernambucana igualou a marca de Andréia Suntaque e agora as duas são as maiores goleiras a defender a camisa brasileira em mundiais. A atleta também foi convocada em 2007, 2011 e 2015.

“Eu aprendi muito com a Suntaque, eu pude disputar duas Copas com ela, e agora estou indo para a minha quarta. Ela é uma baita de uma goleira, foi um espelho muito grande para mim. Eu fui reserva dela em duas Copas. Nesta eu vou buscar a titularidade”, conta.

Antes de ser convocada pela primeira vez para a Seleção Principal, Bárbara conquistou a medalha de bronze na Copa do Mundo Feminina Sub-20.

“Começou lá em 2006, quando pude disputar a minha primeira Copa do Mundo pela Seleção Feminina Sub-20. Foi muito marcante pra mim, porque a gente conseguiu a medalha de bronze contra os EUA na disputa dos pênaltis. Nós conseguimos trazer a primeira medalha Sub-20 em uma Copa do Mundo. E eu lembro que defendi três pênaltis para sermos campeãs”,  relembrou.

Ao lado de Aline e Letícia, a goleira também espera viver um momento único para o futebol feminino brasileiro

“Por mais que seja na França a Copa do Mundo, a visibilidade que as emissoras estão dando é muito especial, todos os nossos jogos serão transmitidos pela tv aberta, isso é único. Agora as pessoas irão poder torcer e se sentir mais próximas de nós”, finalizou.

Veja todas as goleiras brasileiras em Copas do Mundo

1991: Meg e Miriam

1995: Lia e Meg

1999: Andréia Suntaque e Maravilha

2003: Andréia Suntaque e Giselle

2007: Andréia Suntaque, Bárbara e Thais

2011: Andréia Suntaque, Bárbara e Thais

2015: Bárbara, Letícia e Luciana

2019: Aline, Bárbara e Letícia

Leia Mais: Marta é liberada é inicia processo de transição para o campo após lesão sofrida em maio

Leia Mais: CBF divulga bastidores do primeiro jogo apitado por uma mulher no Brasileirão após 10 anos; assista