Barroca muda panorama do Botafogo, mas encara desafios para melhorar na pausa para a Copa América

O clube carioca vive ótima fase fase após ter começo de ano difícil com desclassificação antecipada no Campeonato Carioca. Agora, com Eduardo Barroca, o time alvinegro pode usar pausa para melhorar e seguir surpreendendo

Rafael Brayan
Apaixonado pelo estudo do esporte mais praticado no mundo.

Crédito: Vitor Silva/Botafogo

Apesar da derrota para o Grêmio na 9ª rodada do Campeonato Brasileiro em casa, o Botafogo finaliza o primeiro semestre do ano com grande evolução.

Sob o comando de Zé Ricardo, o clube chegou ficar de fora das decisões do Campeonato Carioca e tinha atuações muito abaixo do esperado. Com a chegada de Cícero e Diego Souza, a equipe começou a se encaixar.

Porém, foi com o acerto de contrato com o treinador Eduardo Barroca que mudanças significativas aconteceram. Com um estilo de jogo diferente do acostumado, o Botafogo passou a ser um dos clubes mais elogiados no Brasil.

Com 15 pontos e um jogo a menos (a partida contra o Palmeiras segue em julgamento), o Botafogo ainda pode ir além. Erik, Alex Santana, Cícero e Diego Souza se destacam neste início de Campeonato Brasileiro.

Por outro lado, Eduardo Barroca terá um mês e meio de treinos para treinar e deixar seus atletas cada vez mais cientes das orientações e estratégias de jogo.

O treinador já afirmou que o meio campo formado por jogadores mais parecidos diminui a variedade de jogadas da equipe, o que poderá causar mudanças durante a pausa para a Copa América.

Na volta da competição que acontecerá no Brasil, o Botafogo entra forte na briga pela Sul-Americana. O adversários nas oitavas de final será o Atlético Mineiro.  No Brasileirão, sem tantas chances de perder atletas importantes do elenco, o tempo para o trabalho de Eduardo Barroca poderá maximizar o bom desempenho da equipe alvinegra carioca.

Leia mais:

Opinião: Desempenho do Palmeiras esconde ótimos resultados de equipes menores no Brasileirão 2019