Confira como foi o Downhill Graciosa 2019

Douglas Dalua campeão do PRO, premiação feminina equilibrada e pódio duplo foram os destaques do campeonato paranaense.

Cássia Ferreira
Jornalista, fotógrafa, skatista e contadora de histórias de aventura.

Douglas Dalua, tricampeão mundial e campeão PRO do Downhill Graciosa 2019

A terceira edição do Downhill Graciosa marcou a primeira etapa do campeoanto paranaense, válida também como etapa regional Sul classificatória para grande final do Campeonato Brasileiro de 2019.

Final de semana ensolarado e pista úmida. Mas, nem choveu! Espantavam-se alguns com a neblina condensada no asfalto das sinuosas curvas da Estrada da Graciosa em meio a exuberante Mata Atlântica paranaense, no município de Quatro Barras. Depois de algumas chimbadas no molhado e escorregadas na última curva, os atletas tentaram se acostumar com a pista mista. Mas, nada que tenha atrapalhado muito as performances.

O primeiro dia foi de treinos e tomadas de tempo. O domingo começou com a premiação do mais rápido da pista, o local Gabriel Mantovani com o tempo de 1m57s571cs. Entre os 10 primeiros tempos a diferença foi menor que um segundo.

“Muita felicidade. Quase que inexplicável. Primeiro ano correndo no profissional com nomes que eu sempre respeitei demais. Além de ser em casa… No ano passado eu corri no amador, caí na remada, não consegui ir bem. Pelo menos esse ano já consegui o capacete que eu queria e deu tudo certo”, contou o skatista animado com capacete que ganhou como prêmio pelo melhor desempenho na pista, mas ainda sem querer criar muitas expectativas para as baterias. “O que vier é lucro. Querer muito mais que isso é ambição demais. Primeiro ano como profissional conseguir o melhor tempo tá muito mais que bom”. E, mesmo sem muita ambição, Mantovani garantiu o segundo lugar dos profissionais.

Gabriel Mantovani, o mais rápido da pista com 1:10:571.

Piscou, tomou.

A final do PRO foi assim: Douglas Dalua (tricampeão-mundial), Gabriel Mantovani (melhor tempo), Bruno Spengler (melhor tempo do ano passado e vice-campeão brasileiro amador) e Daniel Lara (Campeão Brasileiro amador 2018). Na disputa com três atletas locais recém profissionalizados, a experiência levou a melhor, e Dalua provou mais uma vez que está em plena forma para competir com os novinhos e voltar a ser um atleta open.

“Estou muito feliz porque ano passado subiram 6 atletas daqui para profissional, e eu fui pra final com três, a metade. Eu ando de skate há 20 anos, sou tricampeão do mundo e tu chegar aqui e disputar uma final com os três caras que subiram andando super bem,, isso não tem preço. Nem para eles, nem mim. Assim como eles ficaram amarradão eu também tava. Poderia ter um Brambilla que já é Bicampeão de Teutônia, Mohr, Guto, Lessa, mas não… estavam os três locais que subiram o ano passado, isso  provou que eles eram bons mesmos, eles tinham que ser profissionais. Isso é um incentivo bom pra isso continuar, para nós seguirmos treinando”, expressou Dalua.

O tricampeão do mundo, que correu na master e chegou a anunciar sua aposentadoria no ano passado, está focado para as competições como atleta profissional.  “Eu estou feliz que o resultado não é ser o campeão, eu to conseguindo andar bem de novo, eu to conseguindo acompanhar a molecada… Eu acho que os treinamentos estão dando certo”, disse Dalua. Atento aos novos desafios e feliz pela evolução do esporte, ele completa: “Quem não treina dorme, é um esporte que quem piscou tomou. A gente sabe que é um esporte de alto nível, que não dá pra errar.”

Igualdade na premiação, check!

Vitória Mallmann, tricampeã brasileira, e bicampeã do Downhill Graciosa

Entre as mulheres, cinco gurias botando pra baixo. A gaúcha Vitória Mallmann defendeu o título, garantindo o bicampeonato. “Vim porque eu me divirto muito aqui. Só coisas boas acontecendo nesse final de semana, essa natureza maravilhosa, está tudo muito ótimo”, contou empolgada a tricampeã Brasileira que disputou a final com três locais. Bianca Fior, que voltou a correr após 4 anos se recuperando de um acidente, ficou em segundo. Seguidas por Anna Ohata e Tia Valéria. Além de Cris Ramos, completando o pódium. Destaque para Cris, de 48 anos, que começou a andar de skate há dois anos para acompanhar o filho José, esbanjando motivação com a família toda na ladeira, incluindo o marido, Alemão e o sobrinho, Guilherme.

Após o evento nas redes sociais, Vitória Mallmann fez questão de agradecer à organização pela atenção na igualdade da premiação. Ponto que havia sido reivindicado na edição do ano passado pela atleta Georgia Bontorin. Daniel Lara, que auxiliou a SSAP na distribuição da premiação diz estar consciente que “o equilíbrio na premiação é raridade mesmo não sendo mais que a obrigação”. Atitude de muito valor para o skate feminino. Igualar as oportunidades é o primeiro passo para alcançar a equidade. (Obrigada, Lara!)

Rumo à Barcelona.

Seis dos 12 atletas de Downhill convocados para representar o Brasil no World Roller Games, estiveram presentes no Downhill Graciosa, último evento brasileiro antes do desafio em Barcelona. O campeão da categoria Longboard PRO Douglas Dalua, Thiago Mohr, sétimo colocado na mesma categoria, a campeã do feminino Vitória Mallmann. Além dos curitibanos Alexandre Cerri, Leo Borton e Walter Baresi da seleção de Street Luge.

Alexandre Cerri tricampeão do Downhill Graciosa)

Alexandre Cerri, foi tricampeão do Downhill Graciosa, aproveitou a competição para treinar para o próximo desafio. “Está sendo um bom treino pra gente. Até pra dar uma adrenalina! Estamos há duas semanas da viagem. A gente está em preparado e treinando também durante a semana pra ter um bom bom preparo físico e chegar lá e representar bem o país”. Cerri foi seguido no pódium pelos companheiros de viagem, Léo Borton em segundo e Walter Baresi em terceiro.

Vitória Mallmann, destacou a similaridade dos circuitos Graciosa e Barcelona. “Essas curvas são bem parecidas com o circuito de Barcelona, principalmente essa última curva pra direita que tem que forçar bastante, então eu vim também com esse objetivo, mas o principal é se divertir com os meus amigos”.

O campeão Douglas Dalua saiu motivado para encarar o próximo Drop. “Agora que venha Barcelona! Vim pra cá como uma preparação, jamais saí de casa pra querer ganhar alguma coisa, nem imaginava. Porque confio em todos os atletas que a gente tem no Brasil que são muito bons. Mas, eu queria me testar, e chegar aqui, me testar e ainda ganhar o campeonato, poxa… acho que não tem melhor motivação pra ir pra Barcelona assim”.

A meca do Sled

Há 3 anos a SSAP (Street Sled Associado do Paraná) faz a frente da organização dos treinos e campeonatos na Estrada da Graciosa. O Sled é de origem paranaense. O Drop 3, local da competição, é o principal ponto de encontro e treino dos atletas. Acostumados com a pista, mais uma vez Luciano da Silva se sagrou campeão, seguido por Rafael, Black e Marcelo de Paula.

Entre as mulheres duas atletas. Liana ficou com o primeiro lugar e Cirlei Nikel em segundo.

Nova Geração

Apesar do baixo quórum, José de 11 anos veio de Pindamonhangaba para representar categoria mirim como único participante. No iniciante foram três competidores. O paranaense Gabriel Gindri, foi o campeão. O gaúcho João Vitor Belusso ficou com o vice, seguido pelo paulista Guilherme, em sua estreia em competições, com apenas 4 meses de skate.

Gabriel Gindri, campeão Iniciante no Downhill Graciosa 2019

Pódio duplo

Outro destaque do Downhill Graciosa foi o pódio duplo de Rogério Baum, além de campeão da categoria Master, seguido por Gui Chiele, Naja e Silva. Baum também levou a Amador. Cristian Henz ficou com o segundo lugar, Caixa Baixa em terceiro e Jeremias Gasparotto em quarto.

Rogerio baum. Campeão Amador e Master do Downhill Graciosa

Brasileiro de Downhill 2019

Os três primeiros colocados nas categorias Iniciante e Amador estão automaticamente classificados para o Brasileiro de Downhill Speed 2019 (CBSk) – as demais categorias serão livres no nacional para todos os atletas que quiserem se inscrever. Além disso, todos os competidores registraram pontos no ranking paranaense da modalidade, que também classifica os três primeiros das categorias Iniciante e Amador para o Brasileiro

Resultados

 

Longboard PRO

1 – Douglas Dalua

2 – Gabriel Mantovani

3 – Bruno Spengler

4 – Daniel Lara

5 – Bernardo Brambila

6 – Thiago Mohr

7 – Bruno Bollineli

8 – Guro Negão

 

 

Longboard Feminino

1 – Vitória Mallmann

2 – Bianca Fior

3 – Anna Ohata

4 – Valeria Ribeiro

5 – Cris Ramos

 

 

 

 

 

Longboard Amador

1 – Rogério Baum

2 – Cristian Henz

3 – Caixa baixa

4 – Jeremias Gasparotto

5 – Juninho Otacílio

6 – Gabriel (Grilo)

7 – Allysson Gutowski

8 – Julio Mulaski

 

 

Longboard Master

1 – Rogério Baum

2 – Gui Chiele

3 – Naja

4 – Silva

5  -Dobner

6 -Messina

7 – Victor

8 – Scalise

 

 

Longboard Iniciante

1 – Gabriel Gindri

2 – João Vitor Belusso

3 – Guilherme

 

 

 

 

 

 

 

Longboard Mirim

1 – José de Souza

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Street Luge

1 – Alexandre Cerri

2 – Leo Borton

3 – Walter Baresi

4 – Anderson

5 – Rato

6 – Rick

7 – Black

8 – Jades Wolverine

 

 

Street Sled

1 – Luciano Silva

2 – Rafael 117

3 – Black

4 – Marcelo de Paula

5 – Tanakinha

6 – Fábio de Oliveira

7 – Kaleo Romero

8 – Everaldo

 

 

Street Sled Feminino

1 – Liana

2 – Cirlei Nikel