Destaque do Vasco no Brasileirão, Ricardo fala do atual momento e projeta jogo contra o Ceará

Zagueiro lidera principais estatísticas da defesa do Cruzmaltino no Brasileirão

Rogério Araujo
Colaborador do Torcedores

Crédito: Ricardo ao lado de Andrey durante trabalho no CT do Almirante- Foto: Rafael Ribeiro/Vasco.com.br

Ricardo vem ganhando o protagonismo do Vasco no Campeonato Brasileiro. O zagueiro, substituto de Leandro Castan, que se recupera de uma lesão na coxa, lidera algumas estatísticas do time na competição. De acordo com o site Footstats, ele soma 46 desarmes e 16 rebatidas no torneio. O camisa 14 se considera mais maduro nesta temporada.

“Hoje me sinto com um pouco mais de bagagem. Quando se disputa muitos jogos por competições importantes, como Libertadores, Sul-Americana, Brasileiro e Copa do Brasil, você acaba ganhando mais rodagem, se tornando mais experiente. Quanto mais complicadas forem as partidas, mais a gente cresce. Acredito que não fui bem contra o Jorge Wilstermann e LDU, as duas partidas na altitude, mas nas demais me portei bem. Aprendi bastante na temporada e agora estou mais calejado”, disse Ricardo, em entrevista coletiva.

O Vasco venceu o primeiro jogo no Brasileirão ao derrotar o Internacional por 2 a 1 na última sexta (7). Ricardo enalteceu o triunfo contra o time Colorado e projetou o confronto contra o Ceará na próxima rodada.

“Foi um resultado que nos trouxe mais tranquilidade. O bom dessa vitória foi que derrotamos um time que é candidato ao título, não só do Brasileiro, mas também da Libertadores. É uma equipe de qualidade. Vi muita gente falando que a gente recuou no segundo tempo, mas não foi isso que aconteceu. O time deles empurrou a gente para trás, pois tem muita qualidade. É normal quando você tem uma vantagem de 2 a 0 dar um abaixada na linha e apostar nos contra-ataques. É nesse momento que a defesa precisar atenta e segura. Temos que saber sofrer”.

“O Ceará tem qualidade também, e vem muito bem dentro da competição. Possui vários jogadores enorme potencial, como é o caso do Thiago Galhardo, que já jogou conosco. Conhecemos muito bem a qualidade dele. Temos que colocar o pé no chão, respeitar o adversário, mas sem esquecer de fazer valer o fato campo. Estaremos em casa e precisamos mandar no jogo. Aqui é Vasco e temos que jogar como Vasco, como bem disse o professor. O torcedor pode ter certeza que a gente vai continuar brigando. Não importa o adversário, se é o Inter, o Palmeiras ou o Ceará, dentro de casa, em São Januário, temos que jogar como Vasco, ser protagonista”, concluiu.

LEIA MAIS: Andrey analisa vitória do Vasco e se emociona por gol marcado: “Foi muito importante para mim”