Em discurso otimista, Messi destaca que Argentina “não pode abaixar os braços”

Capitão da Seleção Argentina, o camisa 10 afirmou que o time depende das próprias forças para avançar na Copa América. O empate entre Qatar e Paraguai deixou o cenário menos complicado para os albicelestes, depois da derrota de sábado

Fábio Dias
Jornalista formado pela Universidade Nove de Julho, com especialização em Jornalismo Esportivo pela Cursos Prado.Os 140 caracteres do Twitter não estavam sendo suficientes para analisar todos os jogos que o autor acompanha durante a semana. O mundo é uma bola, nada mais justo do que este perfil retratar todas as nuances do esporte mais sensacional que já inventaram. Análises táticas, técnicas e históricas sobre os campeonatos do Brasil e do Mundo, com olhar crítico, aqui no Torcedores.

Crédito: Capitão da Argentina, Messi destaca que o time depende das próprias forças para avançar na Copa América. (Foto: Reprodução/AFA)

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

Lionel Messi se mostrou como líder da Argentina, depois da derrota de 2 a 0 para a Colômbia, na Arena Fonte Nova, no sábado. Segundo reportagem do jornal argentino Olé, o camisa 10 tentou levantar o astral do grupo, que na média é jovem e sem experiência, e que, por este motivo, depende mais da liderança do craque do Barcelona.

“Não podemos abaixar os braços agora! Vamos ganhar do Paraguai, porque depende de nós”, teria dito Messi, logo após o revés, em Salvador. O capitão argentino tentou passar tranquilidade e discursou no vestiário depois da estreia que deixou a Argentina na lanterna do grupo B da Copa América.

Em seguida, falou também no treinamento pós-derrota, em busca de uma mensagem otimista. “Agora teremos muita vontade de ganhar do Paraguai”.

Messi trabalhou com os titulares da partida de sábado na musculação. E ficou convencido de que o grupo, destacado pela união e pela força, vai saber passar por este obstáculo. “Têm muitos garotos, mas o elenco é muito forte e muito unido. No tenho dúvidas de que vamos sair (dessa situação). Estamos preparados para superar isso”, afirmou Messi.

A reportagem destaca que essa liderança mais incisiva era o que a crônica esportiva sempre pedia ao capitão da Argentina. Messi tem uma personalidade mais introspectiva, aspecto que é visto de forma negativa, especialmente em momentos de baixa do time.

Situação no grupo poderia ser pior

A derrota logo na estreia da Copa América não foi pior para a Argentina devido ao empate entre Paraguai e Qatar por 2 a 2, no Maracanã. Sendo assim, os albicelestes dependem de si para continuar na competição.

Mas, o jogo contra os paraguaios, na quarta-feira, ganha um caráter decisivo. Só a vitória interessa à Argentina, a fim de alimentar esperanças de chegar ao mata-mata. O jogo está marcado para as 21h30, no Mineirão.