Médico vê lesão de Durant “muito grave” e prevê longo tempo para retorno

O ortopedista Leandro Gregorut analisou a lesão ocorrida com Kevin Durant no jogo 5 das finais da NBA. O médico entende que a lesão poderia até ter encerrado a carreira do atleta. Contudo, o mais provável é que fique afastado por longos meses.

Juvenal Dias
Colaborador do Torcedores

Crédito: Gregory Shamus/Getty Images

Uma das grandes preocupações para quem gosta do Golden State Warriors no jogo 6, que ocorre esta noite, é a ausência de Kevin Durant. Ele já foi submetido à cirurgia e passará por um extenso período longe das quadras. É o que acredita o doutor Leandro Gregorut, ortopedista que faz parte do corpo médico do Hospital Sírio Libanês e especialista em Medicina Esportiva. Segundo sua análise, pode demorar até dois anos para que Durant tenha condições totais de jogo sem que a lesão o afete.

Leandro levanta três hipóteses para o rompimento do tendão de Aquiles do jogador: “1- A lesão do jogo 5, no dia 8 de maio, contra o Houston, foi um estiramento da musculatura da perna, no músculo gastrocnêmio. Esse tipo de lesão demora de duas a seis semanas para cicatrizar e voltar ao normal. Portanto, o retorno no jogo do dia 10 de junho contra o Toronto estaria programado. Dessa forma, uma lesão em cima do mesmo local seria possível e comum. 2- A primeira lesão não foi um estiramento muscular, mas sim uma lesão parcial do tendão de Aquiles. Nesse caso, o tempo mínimo de retorno varia de seis semanas a três meses. Assim, teria sido precipitado o retorno às quadras. 3- Ele pode ter tido uma distensão da musculatura na primeira lesão, se recuperou e teve outra lesão com o rompimento do tendão de Aquiles, independente uma da outra”.

Recuperação

O médico dá a dimensão da contusão: “Esse tipo de lesão é muito grave. Normalmente o tempo de retorno é de um ano ou pode até nunca mais jogar. Um trabalho científico publicado em 2017 pela Revista American Journal of Sports Medicine, cita que 30% dos atletas de elite que têm essa lesão não retornam às atividades. Os 70% restantes retornam depois de um ano da lesão, após operarem.  Quase sua totalidade não atinge o mesmo nível de jogo em até dois anos pós-trauma”.

Caso este prognóstico de Leandro se confirme, o torcedor do Warriors terá muito o que se lamentar. Não apenas nas finais desta temporada, mas também boa parte da próxima, senão toda.

LEIA MAIS

Nick Nurse lamenta lesão de Kevin Durant no jogo 5: “sentimos por ele”