Morte de Emiliano Sala: homem de 64 anos é detido por homicídio culposo

Argentino morreu no mês de janeiro deste ano, após ser vendido pelo futebol francês

Octávio Almeida Jr
Jornalista graduado pela Universidade da Amazônia (UNAMA), 27 anos.Repórter de campo pela Rádio Unama FM em duas finais de Campeonato Paraense (anos 2016 e 2017).

Crédito: Getty Imagens

Emiliano Sala morreu no dia 21 de janeiro de 2019. No entanto, a morte do argentino ainda tem consequências quase cinco meses depois.

Nesta quarta-feira (19), um homem de 64 anos foi preso por homicídio culposo. Ou seja, não houve a intenção em matar Emiliano Sala.

No entanto, a polícia de Dorset não revelou o nome da pessoa, ao publicar nota oficial.

“Nós temos feito uma ampla investigação, dentro das circunstâncias, da morte do senhor Sala. Continuamos trabalhando com as partes, incluindo a Autoridade de Aviação Civil”, declarou o inspetor Simon Huxter,

“Como parte da investigação, nós temos que considerar qualquer evidência”, acrescentou Huxter, sem revelar o nome da pessoa detida.

“Ele (o homem) está nos ajudando com nossos inquéritos”, reconheceu o investigador.

“O que importa, portanto, é manter as investigações. Eu pediria aos meios de comunicação para evitarem especulações. Isso pode causar um estresse adicional aos familiares envolvidos e obstruir a investigação”, finalizou Huxter.

A agência de notícias AFP informa que o corpo de David Ibbotson, piloto envolvido no acidente que vitimou Emiliano Sala, não foi encontrado.

“Sherry Bray, 48 anos, é acusada de crime de informática, obstrução da justiça e de enviar mensagem indecente ou ofensiva. Christopher Ashford, 62 anos, é acusado de crime de informática”, completa a AFP.

Leia mais:

Cristiano Ronaldo homenageia Emiliano Sala: “descanse em paz”