Newgarden toma liderança após paradas nos boxes e vence em Detroit

Corrida no circuito montado na Ilha Bela é marcada por atraso no início e grande número de bandeiras amarelas

Leonardo Marson
Jornalista com passagens pelas revistas Racing e House Mag.

Crédito: IndyCar

Josef Newgarden venceu neste sábado (1) a primeira corrida do Grande Prêmio de Detroit, sétima etapa da temporada 2019 da Indy. Em uma prova que sofreu um atraso de quase duas horas por conta da chuva, e que contou com muitas bandeiras amarelas em seus 75 minutos de duração, o piloto da Penske se beneficiou de uma ida aos boxes que coincidiu com a entrada do Safety Car para tomar a liderança, e segurou os ataques de Alexander Rossi para triunfar.

A segunda posição ficou com Rossi, que liderou a primeira parte da corrida, mas se viu atrás de Newgarden após a rodada de paradas nos boxes. Takuma Sato, que demonstrou um ritmo forte com o carro da Rahal Letterman Lanigan, foi o terceiro, sendo seguido por Felix Rosenqvist, quarto com a Chip Ganassi. O grupo dos cinco melhores foi completado por Ryan Hunter-Reay, da Andretti.

Vencedor das 500 Milhas de Indianápolis no último final de semana, Simon Pagenaud levou o carro da Penske ao sexto lugar, sendo seguido por Graham Rahal, piloto da Rahal Letterman Lanigan. Zach Veach, da Andretti, completou a prova na oitava posição, sendo seguido por James Hinchcliffe, nono com o equipamento da Schmidt Peterson. Spencer Pigot, da Carpenter, completou o top-10.

Os brasileiros tiveram desempenhos distintos. Tony Kanaan ganhou seis posições ao longo da prova e terminou com a 15ª colocação com o carro da AJ Foyt. Matheus Leist, companheiro do baiano, porém, teve uma tarde para se esquecer. Após uma rodada e uma batida, o gaúcho abandonou a disputa.

Após a disputa da primeira corrida do Grande Prêmio de Detroit, Josef Newgarden assumiu a liderança do campeonato, somando agora 303 pontos, 25 a mais em relação ao segundo colocado, Simon Pagenaud. Alexander Rossi, com 270, aparece em terceiro, enquanto Takuma Sato e Will Power completam a lista dos cinco primeiros na tabela de classificação.

A temporada da Indy segue já neste domingo (2), quando acontece a segunda corrida do GP de Detroit.

Confira como foi a corrida

A prova teve um grande atraso por conta da chuva atingiu a região do circuito na Ilha Bela, e foi reduzida para 75 minutos de duração, com largada em fila indiana. Antes da bandeira verde, porém, Zach Veach rodou, caindo para a última posição. Assim, a prova foi iniciada em bandeira amarela.

A bandeira verde foi acionada apenas com 2min30s de corrida, com Alexander Rossi mantendo a primeira colocação, sendo seguido por Scott Dixon, que superou Josef Newgarden. Ainda no giro inicial, Matheus Leist rodou, provocando uma nova entrada do Safety Car.

A prova recomeçou na sexta volta, com Felix Rosenqvist tomando a terceira colocação de Josef Newgarden. Um pouco mais atrás, Colton Herta acabou ultrapassado por Takuma Sato e por Will Power, despencando para a sétima colocação. Mais atrás, Tony Kanaan avançou para o 18º posto ao superar Santino Ferrucci.

Na décima volta, Ryan Hunter-Reay rodou, mas não houve a necessidade da entrada do Safety Car. Na frente, Rossi começou a abrir vantagem sobre Dixon, chegando a 1s750 de frente. No giro seguinte, Pagenaud manteve sua escalada e subiu para o sétimo posto ao deixar Herta para trás.

A pista começou a secar, e os tempos caíram. No grupo da frente, Rosenqvist deu uma escapada da pista, cedendo a terceira posição para Newgarden novamente. Atrás, Kanaan avançou para a 17ª posição ao superar Marco Andretti, que no giro seguinte foi aos boxes para colocar pneus slicks, mas passou a girar com tempos muito altos.

Herta seguiu despencando, e foi superado por Pato O’Ward, que tomou-lhe a nona posição. Na 14ª volta, Ferrucci foi aos boxes, também colocando pneus slicks. Hunter-Reay e Spencer Pigot visitaram os boxes na volta seguinte, enquanto Dixon passou a descontar a vantagem para Rossi, caindo para um segundo.

A bandeira amarela foi acionada na 18ª volta, quando Ed Jones acertou a barreira de pneus. No mesmo momento, Newgarden foi aos boxes, se beneficiando em relação aos rivais. Quando os líderes foram para a troca de pneus e reabastecimento, Dixon superou Rossi, e Power saiu dos boxes sem que apertassem a roda dianteira direita.

A corrida recomeçou na volta 23, com Rossi deixando Dixon para trás, assumindo a segunda posição. Mais atrás, Veach tentou o ataque sobre Herta, conseguindo a ultrapassagem após dividir algumas curvas. O Safety Car voltou à pista no giro seguinte após Dixon passar reto e acertar a barreira de pneus.

Com os pilotos usando pneus para pista seca, a direção de prova liberou o uso do push to pass. A relargada veio na volta 29 com Sato deixando Hunter-Reay para trás para assumir a quarta posição. O japonês seguiu em bom ritmo, e superou Rosenqvist, pulando para terceiro. O Safety Car voltou à pista por conta de um acidente com Matheus Leist.

A relargada aconteceu quando restavam 12 minutos para o encerramento da corrida, com Sato pressionando Rossi, mas sendo atacado por Rosenqvist. Mais atrás, Kanaan superou Ferrucci para assumir a 15ª colocação da prova. Newgarden seguiu na primeira colocação, sempre com Rossi próximo.

Newgarden conseguiu suportar aos ataques de Rossi, e garantiu a vitória em Detroit, relegando o piloto da Andretti ao segundo lugar. Sato foi o terceiro, seguido por Rosenqvist e Hunter-Reay. Kanaan acabou com a 15ª posição, depois de suportar a pressão de Santino Ferrucci e Marco Andretti.