PSG renova com a Nike e destaca “maior contrato de patrocínio de sua história”

Novo contrato do PSG com a Nike vai até 2032. Marca norte-americana é a fornecedora esportiva do clube desde 1989

Rafael Alaby Martins Ferreira
Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)

Crédito: Foto: Divulgação/PSG

O PSG anunciou na manhã desta sexta-feira (28) a renovação de contrato com a Nike até 2032 e falou em “maior acordo de patrocínio de sua história”. A parceria com a fornecedora esportiva norte-americana teve início em 1989. Se tudo ocorrer como o planejado, a empresa chegará a 43 anos no clube.

O valor do novo contrato não foi revelado. No acordo antigo, a Nike pagava 25 milhões de euros anuais.

O patrocínio valerá para o futebol masculino e feminino, assim como handebol.

“Este acordo representa um passo muito importante, refletindo o que o clube se tornou no cenário mundial e as grandes ambições que temos para o futuro”, disse o presidente do Paris Saint-Germain, Nasser Al-Khelaifi. “A Nike é o parceiro mais leal do clube e este acordo é um testemunho da nossa determinação em continuar a nos apoiar por muitos anos”, completou.

“Estamos entusiasmados em expandir uma das parcerias mais fortes no esporte global”, disse Bert Hoyt, vice-presidente e gerente geral da Nike para Europa, Oriente Médio e África.

“O Paris Saint-Germain é uma poderosa marca global, e esse acordo fortalece ainda mais a posição da Nike como líder dentro da indústria do futebol. Compartilhamos a visão deles de criar um legado duradouro em Paris e além, e esperamos atender às equipes masculina e feminina, além de projetos criativos mais empolgantes, como o uniforme de estreia extremamente popular da última temporada com a marca Jordan”, completou.

Vale lembrar que neste ano, o PSG oficializou a rede de hotéis Accor como nova patrocinadora máster. A marca substituirá a companhia área Fly Emirates a partir da temporada 2019/2020.

VEJA TAMBÉM:

Jornal: PSG pode reduzir pedida por Neymar e cobrar ‘apenas’ o mesmo valor que pagou pelo atacante