Resumão da Copa do Mundo de Futebol Feminino: veja os principais fatos da terceira rodada do Mundial 2019

A última rodada da fase de grupos do Mundial francês reservou fortes emoções na briga pelas vagas derradeiras para a próxima fase

Lucas Calegari
Colaborador do Torcedores

 

Grupo A

França 1 x 0 Nigéria

As donas da casa chegaram na última rodada já classificadas e até pouparam algumas atletas das 11 iniciais. Enquanto as nigerianas buscavam pelo menos um empate para se classificar de forma tranquila, sem depender do resultado de outros jogos.

O jogo foi movimentado e a torcida presente no estádio Roazhon Park, empurrou as francesas para mais uma vitória, garantindo assim os 100% de aproveitamento. Mas com polêmica. Isso porque o gol francês foi marcado de pênalti, pela zagueira Wendie Renard. Após a própria ter chutado na trave a primeira tentativa, o VAR (árbitro de vídeo) mandou voltar a cobrança, alegando que a goleira nigeriana havia se adiantado antes da batida. A dúvida permanece no ar.

Mesmo com a derrota a Nigéria avança para a próxima fase (oitavas de final), como uma das quatro melhores terceiras.

Noruega 2 x 1 Coréia do Sul

Para as nórdicas bastava uma simples vitória por um gol, para assegurar o segundo lugar do grupo. Foi o que aconteceu.

Após abrir dois à zero com: Caroline Graham Hansen e Isabell Herlovsen, ambas cobrando pênalti. A seleção norueguesa se acomodou um pouco e viu as sul coreanas marcarem seu primeiro e único gol neste Mundial, com a atacante Yeo Minji.

A Coréia do Sul se despede do Mundial com três derrotas em três partidas.

 

Grupo B

Alemanha 4 x 0 África do Sul

A bicampeã Alemanha chegou nesta última rodada com uma única missão, melhorar ainda mais sua boa campanha. E foi o que fez, goleou com autoridade a estreante em Copas do Mundo de Futebol Feminino e manteve seus 100% de aproveitamento na liderança do grupo.

Os gols foram marcados por: Melanie Leupolz, Sara Dabritz, Alexandra Popp e Lina Magull.

As Banyana Banyana se despedem sem somar ponto algum.

China 0 x 0 Espanha

Confronto de comadres? China e Espanha chegaram na terceira e decisiva rodada sabendo que se empatassem estariam ambas classificadas.

As espanholas até tentaram jogar, diferentemente das asiáticas que não finalizaram uma vez sequer.

Porém o ferrolho chinês foi mais forte do que o ataque da Espanha e tivemos um empate sem gols.

Todo mundo classificado, Espanha com o segundo lugar e a China como uma das melhores terceiras colocadas.

 

Grupo C

Itália 0 x 1 Brasil

Em bom jogo de ambas as partes, com bola na trave e as goleiras se destacando bastante. O Brasil fez a sua melhor partida neste Mundial. Diante da sensação italiana, vitória pelo placar mínimo, gol histórico de Marta cobrando pênalti.

Foto: Elsa/Getty Images

Mesmo com a derrota a seleção da Itália avança como líder do grupo. Enquanto as nossas brasileiras se classificam como uma das melhores terceiras.

Jamaica 1 x 4 Austrália

As Matildas sonhavam até com a liderança do grupo, para isso precisavam fazer muitos gols e não sofrer. Até sofreram um, o único da Jamaica no Mundial, inclusive, anotado por Havana Solaun.

Mas as australianas conseguiram marcar quatro vezes, todas com a craque do time, Sam Kerr. O resultado não foi suficiente para ser líder do grupo, mas após uma estreia com derrota, conseguiram um bom segundo lugar, escapando de líderes de grupo.

Foto: Elsa/Getty Images

A Jamaica, uma das estreantes na competição, terminou as suas três primeiras partidas de Copa do Mundo de Futebol Feminino com derrotas.

 

Grupo D

Japão 0 x 2 Inglaterra

Inglaterra e Japão já entraram em campo classificadas. Valia então, ser líder do grupo.

Mas as japonesas, as mesmas que disputaram a final dos últimos dois Mundiais, seguem decepcionando.

Fizeram um jogo mais ou menos e viram as inglesas, que por sinal tem feito uma Copa do Mundo de Futebol Feminino muito boa, levar a melhor.

Ellen White balançou a rede duas vezes e decretou o triunfo da Inglaterra. Que termina a fase de grupos com 100% de aproveitamento.

Escócia 3 x 3 Argentina

No jogo mais emocionante da Copa do Mundo de Futebol Feminino até aqui. A estreante Escócia e a nada tradicional Argentina se enfrentaram tendo muitas chances de classificação. Quem vencesse o duelo, teria que esperar os resultados dos outros grupos, mas provavelmente iria avançar.

A Escócia fazia uma boa partida e abriu três gols de vantagem, com: Kim Little, Jenny Beattie e Erin Cuthbert.

Até que aos 29 minutos da etapa final, quando a Argentina já parecia morta no jogo. Começa uma reação incrível, que leva as Hermanas à um empate épico.

Milagros Menendez fez o primeiro. Cinco minutos depois Florencia Bonsegundo arriscou um chute de muito longe, a goleira escocesa Lee Alexander se enrolou toda com a bola e acabou fazendo gol contra.

E aos 49 minutos, depois de muita reclamação, espera e análise do VAR (que mandou voltar a primeira cobrança defendida pela goleira escocesa, alegando adiantamento), Florencia Bonsegundo cobrou pênalti novamente e empatou a partida.

Final do jogo, muito choro e emoção. Pelo lado da Escócia por ter deixado a vaga na próxima fase escapar. E pelo argentino, por ter conseguido uma reação incrível e inesperada na partida.

Foto: Richard Heathcote/Getty Images

As argentinas até ficaram torcendo para os resultados dos outros grupos ajudarem, mas não adiantou. Ambas morreram abraçadas na primeira fase após o empate!

Foto: Richard Heathcote/Getty Images

 

Grupo E

Holanda 2 x 1 Canadá

Num dos raros confrontos de equipes 100% nesta última rodada, a Holanda veio com disposição para ser líder do grupo.

Fez um bom primeiro tempo, mas os gols só foram sair mesmo na etapa complementar. Anouk Dekker abriu o placar, poucos minutos depois as canadenses melhoraram no jogo e já empataram, Siclair marcou o tento.

Porém o centésimo gol da Copa do Mundo de Futebol Feminino estava doido para sair. E Lineth Beerensteyn estava predestinada para marcá-lo. Entrou e pouquíssimos minutos depois deixou sua marca. Vitória holandesa e primeiro lugar invicto no grupo E.

Camarões 2 x 1 Nova Zelândia

Em outro jogo coberto de emoção e dramaticidade, camaronesas e neozelandesas disputavam a vida na competição.

Mesmo sem ter feito um ponto sequer até o início desta última rodada, quem conquistasse os três pontos poderia avançar para a próxima fase.

Ajara Nchout tratou de colocar Camarões em vantagem no placar. Mas faltando poucos minutos para o fim do tempo regulamentar, a lateral Aurelle Awona foi muito infeliz ao tentar cortar um cruzamento na sua área defensiva e acabou marcando contra.

O empate eliminava as duas seleções, as africanas então se lançaram ao ataque com todas as suas forças. E faltando menos de 30 segundos para o final da partida, Ajara Nchout fez linda jogada e marcou um golaço.

Nchout (dir.) e Awona (esq.) abraçadas após uma classificação sofrida. Foto: Laurence Griffiths/Getty Images

Alívio da lateral, festa camaronesa e vaga garantida.

A Nova Zelândia que em 2018 conseguiu igualar os salários de homens e mulheres no futebol do seu país, sai do Mundial sem conquistar um pontinho que seja.

 

Grupo F

Suécia 0 x 2 Estados Unidos

Americanas e suecas fizeram um bom jogo. Com nível técnico alto, começaram a todo vapor. Logo aos 3 minutos Lindsey Horan abriu o placar para os Estados Unidos.

A Suécia até tentou, mas vai ser difícil superar o melhor ataque e a melhor defesa da competição.

No segundo tempo Jonna Andersson marcou contra e fechou o placar da vitória norte-americana. Que termina a primeira fase invicta e com 100% de aproveitamento.

A Suécia também está classificada, como segunda do grupo.

Tailândia 0 x 2 Chile

Mesmo após sofrer duas derrotas por goleada nas rodadas iniciais, chilenas e tailandesas ainda podiam sonhar com uma vaga na próxima fase.

Com os resultados dos outros grupos a Tailândia precisava meter uma super goleada. Já o Chile tinha que marcar três vezes.

Depois de um primeiro tempo zerado para todo mundo, o Chile abriu o placar, após gol contra de Waraporn Boonsing.

Maria Urrutia ampliou e parecia possível a conquista da vaga. Aos 41 minutos do segundo tempo, pênalti para o Chile. A chance de ouro de marcar o gol e se consagrar levando sua seleção as oitavas de final estava nos pés de Francisca Lara e… ela perdeu.

E ficou faltando esse gol, nessa vitória amarga da seleção chilena. Que junto com a Tailândia está eliminada do Mundial 2019.

 

Curiosidades e destaques:

 

  • Ao marcar de pênalti o gol da vitória brasileira contra a Itália, Marta chegou a 17 gols em Copas do Mundo e agora é a líder isolada neste ranking, somando homens e mulheres.
  • O Brasil ao se classificar em terceiro lugar com seis pontos, se torna agora o país que mais marcou pontos numa fase de grupos e mesmo assim não se classificou nas duas primeiras posições.
  • Todas as 24 seleções comemoraram gol pelo menos uma vez. Porém, a Nova Zelândia foi o único país a não ter um dos seus atletas marcando gol. A única bola na rede a seu favor foi gol contra da lateral camaronesa nesta última rodada.
  • Oito atletas americanas diferentes já balançaram as redes francesas nesta edição do Mundial.
  • Sinclair, jogadora que mais vezes vestiu a camisa canadense e maior artilheira da história do país, agora se iguala a Marta, como as únicas duas pessoas no mundo a marcar ao menos um gol em cinco Copas do Mundo diferentes.

Foto: Elsa/Getty Images

Estatísticas da Copa do Mundo de Futebol Feminino:

 

  • Com 18 gols marcados em três partidas os Estados Unidos terminam a primeira fase com o melhor ataque não só desta Copa, mas da história de todas as Copas do Mundo de Futebol Feminino.
  • Sem sofrer nenhum gol, a melhor defesa também é norte-americana, junto com a alemã.
  • Com apenas um gol marcado, Coréia do Sul, Jamaica, África do Sul, China, Nova Zelândia e Tailândia foram os piores ataques dessa fase de grupos.
  • E com 20 gols sofridos, a Tailândia é detentora do posto de pior defesa sozinha.
  • A briga pela artilharia da competição até aqui está acirrada. Alex Morgan (EUA) e Sam Kerr (AUS) já partiram para o abraço cinco vezes cada. A brasileira Cristiane vem logo na cola delas, após ter feito quatro gols.
  • Foram 32 gols em 12 jogos. Com uma média de 2,67 gols por partida nessa terceira rodada. Essa foi a rodada com a média de gols mais baixa, a única abaixo de 3 gols por jogo.

 

E agora Copa do Mundo de Futebol Feminino?

 

Com as 16 seleções que avançam para a próxima fase (oitavas de final) definidas, vai começar o mata mata decisivo. Do próximo sábado (22) até terça-feira (25) da semana que vem, duas partidas por dia. Emoção não vai faltar!

Confira agora a agenda dos jogos da próxima fase, com os horários de acordo com o horário nacional de Brasília.

Abrindo o mata mata Alemanha e Nigéria às 12:30. No mesmo dia às 16:00, Noruega e Austrália prometem um confronto de arrepiar.

No domingo às 12:30 serão as vezes de Inglaterra e Camarões. E depois às 16:00, as donas da casa recebem a seleção brasileira, França e Brasil promete ser o melhor jogo desta etapa do Mundial.

Na segunda Espanha e Estados Unidos devem fazer um jogo de muitos gols, a partir das 13:00. Canadá e Suécia não devem querer ficar por menos no jogo de fundo às 16:00.

Fechando esta primeira etapa do mata mata, teremos às 13:00 da terça-feira, Itália e China. Logo depois às 16:00, Holanda e Japão.

 

Leia mais: Tailândia marca primeiro gol na Copa do Mundo após levar 17 gols seguidos

Copa do Mundo de Futebol Feminino: cinco jogadoras que podem decidir na segunda fase