Veja como chega a Inglaterra para a Copa do Mundo de Futebol Feminino

A seleção da Inglaterra disputará a Copa do Mundo pela quinta vez. Diferente das outras quatro edições, está fazendo parte do grupo dos favoritos ao título pela primeira vez.

Mateus Claudino
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Divulgação / The FA

Terceiro lugar na última Copa do Mundo, terceiro também no Raking da FIFA e melhor ataque do Campeonato Europeu 2017, a Inglaterra conseguiu uma incrível evolução em apenas dez anos.

Os primeiros mundiais

1995

A Copa do Mundo de 1995, disputada na Suécia, foi o primeiro mundial da Inglaterra. Sem muitas expectativas, conseguiu terminar na segunda colocação na fase de grupos, em um grupo com a campeã daquele ano Noruega.

Foi eliminada pela Alemanha, na fase quartas de final, pelo placar de 3 a 0.

2007

12 anos depois, na China, a seleção inglesa voltava a disputar o torneio. Na fase de grupos, caiu no grupo da morte com Alemanha, Japão e Argentina. Mas mesmo assim conseguiu ser segunda colocada.

foi eliminada novamente nas quartas, pelo mesmo placar da edição de 1995, mas desta vez contra os Estados Unidos.

2009, o início de tudo

A Inglaterra estava crescendo nas categorias de base, muitos perceberam sua evolução quando terminou na quarta colocação da Copa do Mundo sub-17 2008.

Mas faltava um título para consagrar essa talentosa geração. Em 2009, no Campeonato Europeu sub-19, realizado em Belarus, as menina inglesas conseguiram o troféu.

Das 23 jogadoras que estão na França para a disputa da Copa do Mundo, cinco foram campeãs na base:

Lucy Bronze

Demi Stokes

Jade Moore

Lucy Staniforth

Toni Duggan

Depois deste título, a base inglesa cresceu no futebol feminino. Mas ainda faltava a consagração na equipe principal.

A frustração

Em 2011, no mundial disputado na Alemanha, as inglesas ficaram frustradas pela primeira vez. Em um grupo com Japão, México e Nova Zelância, a Inglaterra conseguiu passar na primeira colocação.

Muitos esperavam que a seleção inglesa conseguisse passar para semifinal, justamente por causa do título europeu sub-19. Nas quartas de final, a Inglaterra empata com a França em 1 a 1, mas perde nos pênaltis por 4 a 3.

A consagração da Inglaterra

Quatro anos depois, no Canadá, as inglesas fizeram história. A seleção passou na segunda colocação de seu grupo.

Aliás, a edição de 2015 foi a primeira a ter oitavas de final. Para uma seleção que nunca tinha chegado em uma semifinal, teve que conseguir passar por duas fases para conseguir o tal feito.

Eliminou a Noruega (2 a 1) e Canadá (2 a 1). Após conquistar a vaga inédita para semi, a Inglaterra foi eliminada pelo Japão, campeãs mundiais em 2011, placar de 2 a 1.

Mas antes de voltarem para casa, as inglesas fizeram história novamente. Conquistaram o terceiro lugar, após vencerem a Alemanha, 1 a 0.

Convocadas para a Copa do Mundo 2019

Goleiras: Karen Bardsley (1), Carly Telford (13) e Mary Earps (21)

Defensoras: Abbie Mcmanus (15), Alex Greenwood (3), Demi Stokes (12), Leah Williamson (14), Lucy Bronze (2), Millie Bright (6), Rachel Daly (17) e Steph Houghton (5)

Meias: Georgia Stanway (19), Jade Moore (16), Jill Scott (8), Keira Walsh (4), Lucy Staniforth (23) e Karen Carney (20)

Atacantes: Beth Mead (22), Ellen White (18), Fran Kirby (10), Jodie Taylor (9), Nikita Parris (7) e Toni Duggan (7)

Técnico: Phil Neville

Principais jogadoras

A equipe alterna entre o 4-3-3 e 4-2-3-1. A armação conta com o talento de Fran Kirby, jogadora do Chelsea. Chegou nos “Blues” em 2015.

Nos últimos jogos, Kirby demonstrou um ótimo entrosamento com Jade Moore e Jill Scott, outras grandes jogadoras da Inglaterra

Também tem um ótimo poder defensivo. Steph Houghton e Millie Bright fizeram a defesa inglesa evoluir. Além também de contar com a ajuda de Lucy Bronze, considerada a melhor lateral-direita do mundo.

Bronze ajuda defensivamente e ofensivamente. O treinador Phil Neville também pode utiliza-la como ponta-direita.

A lateral joga atualmente no Lyon-FRA. Bronze conquistou vários títulos, entre os mais importantes estão a Liga dos Campeões 2018 e 2019, ambas as conquistas com a equipe francesa

No ataque da Inglaterra a esperança é Beth Mead, de 24 anos. Marcou 5 gols em 12 jogos. A jogadora do Arsenal ajuda muito bem pelos lados do campo.

Jodie Taylor, chuteira de ouro no campeonato europeu de 2017, esteve entre as principais da seleção inglesa, mas não vive uma boa fase atualmente. Está há oito jogos sem marcar. A última vez foi em abril do ano passado, contra a Bósnia e Herzegovina.

Neville convocou Taylor mesmo assim, acreditando que a atacante possa desencantar no mundial.

Técnico Phil Neville

Neville foi jogador, com passagens no Everton e Manchester United. Conquistou seis vezes a Premier League e uma vez a Liga dos Campeões da Europa.

O treinador assumiu a seleção inglesa em 2018. São 19 jogos no comando, com apenas quatro derrotas.

Em entrevista à BBC, Neville falou sobre a Copa do Mundo e os testes pré mundial:

“Contra a Argentina, talvez contra a Escócia ou o Japão, e quando chegarmos aos oitavos-de-final e esperançosamente os oito últimos, as equipes serão taticamente astutas contra nós, dobrando nossas jogadoras, não apenas jogando futebol expansivo, mas também estabelecendo e deixando você sobre sobre elas”

Ele falou sobre as derrotas sofridas para Canadá e Nova Zelândia, dizendo que foi muito boa para equipe.

A conquista da SheBelieves Cup 2019

A Inglaterra disputou o torneio amistoso, organizado nos Estados Unidos. A seleção foi campeã, sendo a primeira conquista da competição.

Jogos no torneio:

Inglaterra 2 x 1 Brasil

Estados Unidos 2 x 2 Inglaterra

Japão 0 x 3 Inglaterra

Últimos jogos

Depois do torneio disputado nos Estado Unidos, a Inglaterra fez quatro jogos.

01/06 – Inglaterra 0 x 1 Nova Zelândia

25/05 – Inglaterra 2 x 0 Dinamarca

09/04 – Inglaterra 2 x 1 Espanha

05/04 – Inglaterra 0 x 1 Canadá

LEIA MAIS:

Veja as seis melhores seleções da Copa do Mundo de futebol feminino

Homenagem ao irmão falecido e primeira Copa do Mundo pela Inglaterra; conheça Lucy Staniforth