Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Inconformada, Argentina pedirá “cabeça” de brasileiro que comanda arbitragem da Conmebol, diz jornal

Hermanos querem uma postura mais enérgica da entidade que rege o futebol sul-americano

Cido Vieira
Jornalista formado e apaixonado por futebol desde criança. No Torcedores.com desde o ano de 2017, já acumulei diversas funções no site e atualmente me dedico a cobertura do futebol nordestino. No Twitter, @cidovieira90.

Crédito: Divulgação - Conmebol

A Argentina terminou a sua participação na Copa America irritadíssima com a arbitragem em suas partidas. Após intensas e inúmeras reclamações no jogo contra o Brasil, os hermanos perderam de vez a paciência com a Conmebol depois do duelo contra o Chile, onde Messi foi expulso exageradamente em um lance com Medel. As críticas agora, darão espaço para a ação.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

De acordo com o jornal argentino Clarín, o presidente da AFA (Associação de Futebol Argentino), Claudio “Chiqui” Tapia, enviará mais uma carta à Conmebol, contudo, desta vez exigirá um posicionamento mais incisivo da entidade.

Segundo o periódico, Tapia pedirá a cabeça de três dirigentes graúdos da Conmebol: o brasileiro Wilson Luiz Seneme, diretor da Comissão de Arbitragem, o argentino Héctor Baldassi, membro da mesma comissão, e Hugo Figueredo, diretor de competições do órgão.

Seneme se aposentou dos gramados em 2014. Indicado por José Maria Marín, ele passou a integrar a comissão de arbitragem da Conmebol naquele mesmo ano.

Na carta, o presidente da AFA ainda exige que a suspensão de Lionel Messi seja anulada pelo cartão vermelho recebido. O regulamento da entidade prevê suspensão automática de dois jogos já nas eliminatórias para a Copa em função da expulsão direta contra o Chile.

Ainda segundo o Clarín, os dirigentes da AFA “estão convencidos que houve manipulação do VAR para favorecer o Brasil no clássico da última quarta-feira, em Belo Horizonte”.

Os hermanos ficaram na bronca pela não utilização do VAR em lances considerados capitais do duelo contra o Brasil, e ainda classificam a expulsão direta de Messi como uma “retaliação” pela reclamação do craque na zona mista do Mineirão na última terça (2).

O Clarín termina a publicação afirmando que clubes da Argentina também estão com receio de sofrer represálias em função das inúmeras críticas da seleção Albiceleste à Conmebol.

LEIA MAIS:

Pivô da expulsão de Messi, Medel foi flagrado arremessando chiclete em torcedor; assista

Copa América: Arena Corinthians termina como campeã de ocupação entre todas as sedes; veja os números

Árbitro cita agressão como justificativa para expulsão de Messi contra o Chile

Torcedores ficam “pistola” com expulsão de Messi após confusão com Medel; veja repercussão

“A Copa América está armada para o Brasil”, insinua Messi após disputa do 3º lugar