Brasil tropeça no time B da Polônia e se complica na Liga das Nações

O Brasil não conseguiu superar o forte volume de jogo polonês e agora precisa de uma vitória direta contra o Irã para se classificar entre os quatro melhores da Liga das Nações, e não precisar fazer contas

Andressa Fischer
Gaúcha, 21 anos. Vôlei | Futebol Gaúcho | Flamengo

Crédito: Foto: Divulgação/FIVB

Apesar de ter o time ideal em quadra, ao contrário da Polônia, que preferiu dar descanso para os principais jogadores e mandou uma equipe de jovens para Chicago – a média de idade dos poloneses é de 26 anos – o Brasil foi surpreendido pelo forte sistema de jogo do time adversário e ficou em maus lençóis na competição.

CONMEBOL Sul-Americana, Serie A Italiana, Ligue 1 Francesa, além de acompanhar também as emoções da Série C do Brasileirão e muito mais, em HD e em diversos dispositivos.  Acompanhe tudo pelo DAZN por R$ 37,90 por mês após os primeiros 30 dias grátis.

O ataque brasileiro não funcionou como o habitual. Mas também pudera, os poloneses quando não tocavam no bloqueio, colocavam a bola para cima na defesa. Renan tentou mexer no time, colocando Douglas Souza no lugar de Leal para dar mais volume à seleção brasileira, mas não adiantou, o ponteiro do Taubaté entrou pior que o companheiro de posição em quadra, e voltou para o banco.

Vendo que o time não conseguia rodar, e tava sendo presa fácil para a defesa polonesa, o treinador brasileiro sacou Bruninho para dar lugar a Cachopa, e de certa forma funcionou. O levantador do Sada Cruzeiro deu uma nova dinâmica à equipe brasileira, que empatou o jogo no quarto set (25/21) e levou para o tie-break.

Porém, com a maioria da torcida a favor no ginásio em Chicago, os poloneses estavam confortáveis na partida e trataram de logo colocar frente na última parcial da partida, e nadaram de braçada rumo à vitória: 15/9.

Brasil descansa nesta quinta (11) e tem jogo de vida ou morte contra o Irã amanhã (12)

Certamente a seleção brasileira estará de olho no confronto entre Irã x Polônia nesta quinta (11). Em caso de vitória polonesa, os europeus se garantem nas semifinais da Liga das Nações e assistem de camarote iranianos e brasileiros se guerrearem pela outra vaga na sexta (12), às 19h, pelo horário de Brasília-DF, com transmissão do SporTV 2.

LEIA MAIS

Rapinoe brilha em discurso na festa do título dos EUA em Nova York