Carlos Augusto faz balanço de parada para a Copa América e se diz motivado para a sequencia no Corinthians

Em entrevista, o lateral do Corinthians, Carlos Augusto falou sobre a parada para a Copa América e sobre os amistosos realizados no período

Diego Lucio Castro de Oliveira
Colaborador do Torcedores

Crédito: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

A Copa América serviu para que os clubes recuperassem seus jogadores e tivessem um período maior de treinamento. O lateral Carlos Augusto do Corinthians falou sobre como ele e o time aproveitaram esse período.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

Carlos Augusto falou sobretudo, da boa assistência que deu para Régis marcar o gol da vitória em cima do Vila Nova em amistoso. O lateral disse que foi parabenizado por seus colegas.

Fiquei bastante feliz em poder ajudar a equipe naquela partida. Até na comemoração do gol alguns companheiros vieram me abraçar e parabenizar pela assistência. Foi um momento bem legal.

O jovem já havia marcado em jogo contra a Chapecoense pelo Brasileirão, mas ainda não havia dado nenhuma assistência. Apesar disso, Carlos Augusto lembrou de suas responsabilidades defensivas.

Serve de motivação para continuar fazendo o meu melhor. Sei das minhas responsabilidades defensivas, mas é muito bom quando você pode ajudar lá na frente também. Espero que eu possa contribuir com muitas outras assistências na temporada.

Sobre os outros dois resultados negativos contra o Botafogo-SP e Londrina, Carlos Augusto preferiu dar ênfase às oportunidades que todos tiveram.

Foi um momento interessante para testes e avaliações da comissão técnica. Independente dos resultados dessas partidas que fizemos, o mais importante foi que cada um teve a oportunidade de mostrar o seu melhor. Agora é aproveitar essa última semana para voltar com força máxima na Série A e na Sul-Americana.

O Corinthians volta à campo no próximo domingo(14), quando enfrenta o CSA na Arena Corinthians.

LEIA MAIS
Cássio exalta passagem de Romero pelo Corinthians: “O que ele fez aqui ninguém apaga”