Conselheiros do Corinthians querem vetar camisa de Marielle em Memorial do clube

Camisa com a frase “Quem matou Marielle?” está exposta na sede do clube e grupo já pediu sua retirada do local

Mário Henrique de Oliveira
Colaborador do Torcedores

Foto: Camisa Corinthians Marielle Franco

Um grupo de conselheiros do Corinthians chamado Fieis Escudeiros pediu oficialmente que o clube retire de seu memorial a camisa de basquete do clube que estampa a mensagem “Quem matou Marielle?”, em alusão ao assassinato da vereadora Marielle Franco, no Rio de Janeiro, em março de 2018.

A camisa foi utilizada pelo armador Gustavinho, hoje aposentado e supervisor do basquete sub-19 corintiano, na comemoração pelo título do clube na Liga Ouro no ano passado.

Em uma carta enviada ao CORI (Conselho de Orientação), o grupo se diz contra qualquer alusão “de cunho político, religioso ou de outra natureza” que não estejam relacionadas às conquistas do clube, citando diretamente a camisa sobre Marielle.

O grupo ainda afirma que “as dependências do clube devem refletir um estado laico e sem nenhum tipo de conotação política”, e que esse tipo de artífico só serve como “palanque na exposição de ideias políticas pessoais”.

Diretor mantém camisa de Marielle

Para o Globoesporte.com, Carlos Elias, diretor cultural do Corinthians, afirmou que a camisa seguirá na exposição como previsto, até o final do mês de agosto.

“Importante enfatizar que a exposição é itinerante, termina no final de agosto e retrata a história do basquete do Corinthians. Memorial é lugar de contar história, e lá está registrado”, disse ele.

LEIA MAIS

Ataque, defesa, aproveitamento… veja os melhores times da Série A em 2019 após a 12ª rodada do Brasileirão

Boliviano entra na justiça contra CBF e pode suspender VAR no Brasil