F1: Gasly derrota Bottas no fim e lidera primeiro treino na Inglaterra

Com o cronômetro zerado, piloto da Red Bull bateu o piloto da Mercedes, tomando a primeira colocação no treino que abriu as atividades para o GP da Inglaterra de F1

Leonardo Marson
Jornalista com passagens pelas revistas Racing e House Mag.

Crédito: F1

Pierre Gasly foi o piloto mais rápido do primeiro treino livre para o Grande Prêmio da Inglaterra, décima etapa da Fórmula 1. Na sessão realizada na manhã desta sexta-feira (12) no tradicional circuito de Silverstone, o francês da Red Bull apareceu com força nos instantes finais, tomando a primeira colocação ao cravar 1min27s173 com o cronômetro zerado, depois de passar a sessão toda com o sexto tempo.

A segunda posição terminou nas mãos de Valtteri Bottas, piloto da Mercedes que liderou praticamente toda a sessão, até ser batido em 0s456 por Gasly. Max Verstappen, com o outro carro do time austríaco, foi o terceiro, enquanto Lewis Hamilton, que se alternou na primeira colocação com seu companheiro de Mercedes, foi o quarto. Sebastian Vettel, com a Ferrari, foi o quinto mais veloz.

Charles Leclerc, com a outra Ferrari, ficou com o sexto melhor tempo da atividade, enquanto Nico Hülkenberg, com a Renault, foi o sétimo, sendo seguido por seu companheiro de equipe, Daniel Ricciardo. Alexander Albon, com a Toro Rosso, ficou com a nona posição, enquanto Carlos Sainz, com a McLaren, completou a lista dos dez mais velozes nesta primeira sessão.

A sessão contou com uma interrupção. Kimi Räikkönen teve problemas com sua Alfa Romeo durante a primeira metade da atividade, forçando a direção de prova a acionar a bandeira vermelha. Além disso, Romain Grosjean protagonizou um incidente bizarro: o piloto perdeu o controle da Haas ainda no início da atividade ao sair dos boxes, danificando a asa dianteira do carro.

A partir das 10h, pelo horário de Brasília, acontece a segunda sessão de treinos livres em Silverstone, novamente com transmissão dos canais Sportv. O Grande Prêmio da Inglaterra de Fórmula 1 será disputado no domingo (14), com largada marcada para 10h10, com transmissão da TV Globo e da rádio Band News FM.

Confira como foi o primeiro treino livre na Inglaterra.

A primeira sessão do final de semana da Fórmula 1 no circuito de Silverstone começou pontualmente às 6h, pelo horário de Brasília, com clima ameno: 20°C de temperatura ambiente, e 32°C de temperatura na pista. Os pilotos rapidamente partiram para a pista para suas voltas de instalação, mas demoraram 20 minutos para começarem a, efetivamente, anotar tempos.

A primeira volta rápida do final de semana foi marcada por Robert Kubica, que marcou 1min34s735 com a Williams, tempo que logo foi superado por George Russell, seu companheiro de equipe, enquanto Nico Hülkenberg, da Renault, e Lando Norris, com a McLaren, tomaram as primeiras posições logo na sequência, com o inglês anotando 1min31s691.

Na saída dos boxes, Romain Grosjean protagonizou um incidente bizarro: danificou a asa dianteira de sua Haas na saída dos boxes. A direção de prova acionou o Safety Car Virtual, que durou por poucos minutos. Norris melhorou seu tempo com 28 minutos de sessão, cravando 1min30s279, marca superada por Valtteri Bottas, da Mercedes, no complemento da primeira meia hora da sessão, quando o finlandês fez 1min29s604.

Lewis Hamilton reclamou que a asa móvel não estava funcionando, mas foi avisado pela Mercedes de que o ponto em que o inglês tentou acionar o dispositivo não possui a zona de ativação. Pouco depois, Russell escapou da pista com a Williams, protagonizando uma rodada que não causou problemas para a sequência da sessão. Quem também escapou da pista foi Charles Leclerc, da Ferrari.

Hamilton tomou a primeira colocação ao anotar 1min29s118, enquanto Norris foi mais um a rodar no traçado inglês, mas sua marca logo foi batida por Bottas, que cravou 1min28s562. Max Verstappen, da Red Bull, se colocou na terceira colocação, mas já com um tempo obtido com os pneus macios, enquanto a dupla da Mercedes trabalhava com os compostos médios.

Os pilotos da Mercedes seguiram se alternando na liderança da folha de tempos, e Hamilton marcou 1min28s122, marca que voltou a ser batida por Bottas, que fez 1min27s832. Com 51 minutos para o final do treinamento, Kimi Räikkönen parou na pista com problemas no carro da Alfa Romeo, forçando a direção de prova a acionar a bandeira vermelha pela primeira vez no final de semana.

A sessão foi reiniciada após sete minutos com Grosjean, único piloto sem tempo registrado, indo à pista. Apesar disso, o francês rodou durante sua volta de instalação ao atacar uma zebra. Os cinco melhores até o início da atividade eram Bottas, Hamilton, Verstappen, Pierre Gasly e Sérgio Pérez, enquanto Sebastian Vettel aparecia em sexto, e Charles Leclerc em nono.

O treinamento seguiu com Daniil Kvyat, da Toro Rosso, avançando para a nona posição, deixando Leclerc para trás. O piloto da Ferrari, porém, deixou os boxes e partiu para mais uma sequência de voltas, avançando para a quarta posição logo na sequência. No complemento da segunda meia hora da sessão, Bottas baixou ainda mais seu tempo, cravando 1min27s629.

A chuva chegou ao circuito de Silverstone quando restavam 27 minutos para o encerramento da sessão, impedindo que os tempos baixassem ainda mais. Algum tempo depois, Bottas saiu à pista com os pneus intermediários, mas apenas para uma volta de instalação. Pouco depois, Norris voltou à pista com os pneus macios, aproveitando que a pista secou novamente.

Os pilotos seguiram rodando com pneus para pista seca até o final da atividade, mas focando nas simulações de corrida. Apesar disso, a Red Bull avançou, colocando Gasly na liderança da sessão ao marcar 1min27s173 no estouro do cronômetro