Peru volta a uma final da Copa América após 44 anos

Peru esteve na final pela última vez na edição de 1975, quando superou a Colômbia

Paulo César Desidério Costa
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Divulgação

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

O Peru venceu o Chile e será o adversário do Brasil na final da Copa América 2019. Após eliminar o Uruguai nos pênaltis na fase de quartas de final, a vitória pelo placar de 3 a 0 sobre os atuais bicampeões na semifinal causou surpresa em muita gente. Também, pudera. Afinal, ainda que venha de três semifinais nas últimas quatro edições, a seleção peruana não chegava a uma decisão de Copa América desde a edição de 1975.

Assim como fez na Copa do Mundo da Rússia em 2018, retornando à disputa depois de 36 anos, a equipe do técnico Ricardo Gareca alcança mais uma façanha ao retornar à final do torneio continental após 44 anos. O feito se sustenta ainda mais pelo fato de a seleção peruana sequer ter sido apontada como favorita ao início da competição.

Campanha na Copa América 2019

A seleção de Paolo Guerrero, Cueva e companhia caiu no grupo A da Copa América 2019. Embora seja finalista, a campanha está longe de encher os olhos. Na estreia, o Peru empatou em 0 a 0 com a Venezuela. Bateu a Bolívia por 3 a 1 na segunda rodada e fechou a primeira fase tomando 5 a 0 do Brasil. A seleção peruana ficou apenas com o 3º lugar do grupo com 4 pontos, surpreendentemente atrás dos venezuelanos. Nas quartas de final, eliminaram o Uruguai nos pênaltis após 0 a 0 no tempo normal, até chegar ao 3 a 0 diante dos chilenos na semifinal. O time de Gareca acumula dois empates, uma derrota e duas vitórias.

Rumo ao tri?

O tamanho do feito dos peruanos é bastante significativo. Em toda a história, o Peru participou de 33 das 46 edições de Copa América. Em seis oportunidades, ficou com o 3º lugar. Uma delas na competição disputada no Brasil em 1949 e outras duas em edições recentes, sendo na Argentina em 2011 e no Chile em 2015. Em sete disputas, os peruanos ficaram com a 4ª colocação do torneio. Ou seja: chegar na final, além de raro, representa uma participação memorável para a seleção peruana.

Bicampeão da competição, o Peru tem um título conquistado em formato de turno único em 1939, quando Argentina, Bolívia e Brasil não participaram. A conquista veio de forma irretocável, com 100% de aproveitamento. O Peru foi campeão daquela edição sendo a única seleção invicta, após bater o Equador por 5 a 2, Chile por 3 a 1, Paraguai por 3 a 0 e Uruguai por 2 a 1. Já no título de 1975, houve a participação de todas as seleções da Conmebol. Entretanto, os peruanos chegaram lá de forma bizarra.

Após ter ficado no primeiro lugar do grupo B, que também tinha Chile e Bolívia, a seleção peruana avançou direto para a semifinal. Sem sede fixa, o torneio tinha jogos de ida e volta. La Blanquirroja venceu o Brasil por 3 a 1 em Belo Horizonte, e perdeu por 2 a 0 em Lima. Por falta de clareza no regulamento, não havia prorrogação, penalidades, ou partida extra.

Assim sendo, a Conmebol fez um sorteio para decidir quem avançaria e deu Peru. Na final, contra a Colômbia, a regra era outra. No jogo de ida em Bogotá, vitória da Colômbia por 1 a 0. Em Lima, o Peru venceu por 2 a 0. Por não haver placar agregado, um jogo extra foi realizado em campo neutro. A partida aconteceu em Caracas na Venezuela e os peruanos conquistaram o título com mais uma vitória, desta vez por 1 a 0.

LEIA MAIS

Peru vence o Chile e disputará a final da Copa América contra o Brasil após goleada na fase de grupos