Presidente do Sport nega rancor com o goleiro Magrão

Após a rescisão com o Sport, o goleiro ouviu algumas criticas da torcida e por parte da diretoria.

Luan Coutinho
Estudante de jornalismo da Unifap.

Crédito: Anderson Stevens/Sport Club do Recife

A saída do goleiro Magrão ,do Sport, renderam diversas polêmicas. Parte da torcida não gostou da atitude, e o diretor de futebol do rubro-negro pernambucano Fred Domingos, chegou a  declarar que o goleiro estava saindo do Sport “arrombando a porta dos fundos”.

Não conhece o nosso canal? Então clique aqui e se inscreva!

O presidente do Sport, Milton Bolívar, falou sobre a saída do goleiro, “Em relação ao meu sentimento, eu tenho um sentimento muito legal. Não tenho rancor de ninguém. Eu sou um pouco de falar as coisas, mas não guardo rancor de ninguém. Isso se vê dentro do clube. Eu quero deixar bem claro o seguinte: não fui eu quem envelheceu Magrão. Se ele está se aposentando é por conta da idade. Eu posso garantir que nesse tempo de clube, ele passou pelo menos dez anos sem ter problemas de salário. Isso eu posso garantir. Repito que foi uma conversa de amigos na primeira quinzena de janeiro e no dia seis de fevereiro repactuamos. Foi um acordo amigável. Ele não foi obrigado a assinar. Não tenho rancor. Eu fiquei surpreso. Eu não esperava.”, falou o presidente do Sport.

O caso

No mês de junho, Magrão entrou com um processo contra o Sport, na Justiça do Trabalho. O clube pernambucano devia mais de 1,2 milhões de reais ao goleiro.

Leia mais:

Sport: Magrão processa por dívida e se ausenta de treinamentos