NBA: veja quem se deu melhor na troca que o Thunder enviou Westbrook para o Rockets

Westbrook foi negociado pelo Oklahoma City Thunder com o Houston Rockets na noite de ontem

Antonio Carlos Junior
Colaborador do Torcedores
Westbrook

Crédito: Reprodução/Site Oficial NBA

A NBA simplesmente não para. Na noite da última quinta-feira o Oklahoma City Thunder enviou Russell Westbrook, seu principal jogador, para o Houston Rockets. A equipe recebe o também armador Chris Paul, duas escolhas de primeira rodada do Draft e o direito de inverter posições com o time texano em outros dois drafts.

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!

Os dias de Westbrook no Thunder estavam contados. Com a troca de Paul George para o Los Angeles Clippers, o Thunder assumiu uma posição de reformulação do elenco. Assim, era natural que Westbrook também deixasse a equipe. O destino, no entanto, surpreendeu. O favorito era o Miami Heat, que se negou a incluir Tyler Herro e Bam Adebayo nas negociações, consequentemente esfriando as possibilidades de troca.

Assim, o Torcedores.com analisa quem se deu melhor na troca, confira:

Houston Rockets

Informações apontavam que o relacionamento entre Chris Paul e James Harden não era dos melhores. Os jogadores teriam tido atritos na última temporada e Paul pedido para ser trocado. Isso foi desmentido pelo próprio jogador, no entanto, o diretor geral do Rockets confirmou os desentendimentos entre os atletas. Assim, não foi surpresa quando o armador foi incluído em uma troca.

Westbrook é mais novo, atlético e vem de três temporadas consecutivas com médias de triplo-duplo, algo nunca alcançado antes na NBA. Morey é apaixonado por superestrelas e não nega esforços para reforçar o Rockets. No entanto, o encaixe entre Harden e Westbrook não é dos melhores.

Ambos são jogadores que gostam de ter as bolas nas mãos e liderar a equipe. Alguns vão dizer que já jogaram juntos e isso não foi um problema, mas na época Harden ainda não era o astro que é hoje. O Rockets passa a ter dois MVP’s em seu elenco, e não há dúvidas que no papel está mais forte que na temporada passada. No entanto, é cedo para analisar o quão forte essa dupla pode ser dentro de quadra.

Oklahoma City Thunder

O Thunder segue firme em sua proposta de reformulação de seu elenco. Na última semana a equipe trocou George, Jerami Grant e agora Westbrook. No processo o Thunder acumulou oito escolhas de primeira rodada de draft. É claro que perder sua principal estrela não é fácil, mas o projeto para ter futuro.

A aquisição de Chris Paul também não é ruim. Experiente e identificado com a cidade (jogou duas temporadas pelo Oklahoma Hornets), Paul pode ajudar no desenvolvimento de Shai Gilgeous-Alexander, recém adquirido junto ao Clippers. É muito improvável que ele seja trocado novamente, seu contrato é longo e milionário, o que dificulta uma nova troca.

Assim, o Thunder ganha um armador experiente, que volta a ser o líder de uma franquia após sua saída do Clippers, que servirá de mentor aos jovens atletas da franquia e pode ainda fazer com que o time seja competitivo.

Veredito

Não há perdedores nessa troca. As franquias vivem momentos diferentes e a troca faz sentido para as duas. O Rockets recebe uma estrela nova, no auge de sua carreira. O Thunder recebe duas escolhas de Draft e ainda um excelente armador para servir de mentor aos seus jovens.

Analisando à curto prazo, o Rockets parece ser o vencedor, no entanto, a incerteza do encaixe de Westbrook com Harden e no esquema do técnico Mike D’Antoni, que prioriza as bolas de três pontos, ponto fraco de Westbrook, causa desconfiança.

No longo prazo, o Thunder sai favorecido da negociação. A equipe vai acumulando escolhas de draft e garantindo um futuro promissor nos próximos anos. É claro que nenhum torcedor vai gostar de perder seu principal jogador, no entanto, após a saída de George, esse era o melhor caminho para Oklahoma.

Leia mais:

Rockets adquire Westbrook do Thunder em troca por Chris Paul e escolhas de draft

NBA: Nets, Clippers, Celtics, Lakers… confira quais equipes se deram melhor e pior na free agency