Rodrigo Santana analisa lance de pênalti perdido pelo Atlético contra o Fortaleza

O Galo abriu dois gols de vantagem, mas cedeu o empate no Independência, para a frustração da torcida alvinegra

Ramon Lopes
Foi editor do semanário BolanoBarbante, apaixonado por esportes, entusiasta das corridas de rua e dos jogos de tênis.

Crédito: Bruno Cantini/CAM/divulgação

O Atlético perdeu uma grande chance de encostar nos líderes do Campeonato Brasileiro, após o empate por 2 a 2 diante do Fortaleza, pela 11[ rodada. Já na segunda etapa, com o placar empatado, o Galo teve chance de decretar a vitória, mas desperdiçou a cobrança de penalidade máxima.

Na primeira tentativa, Alerrandro perdeu, porém, o árbitro de vídeo assinalou uma irregularidade cometida pelo goleiro Felipe Alves, do Fortaleza. Na repetição, Luan chamou a responsabilidade, mas também não aproveitou a chance de carimbar os três pontos.

“O cobrador oficial é o Fábio (Santos) e eles treinam cobranças de pênalti todos os dias. Cazares treina, Alerrandro treina, Luan sempre bateu. Durante o jogo, quem está com mais confiança vai cobrar. A gente dá autonomia”, explicou o técnico Rodrigo Santana em coletiva de imprensa.

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

Na sequência da entrevista, o treinador do Galo se mostrou frustrado com o empate na 11ª primeira rodada do Campeonato Brasileiro, resultado que teve um sabor amargo, justamente pelo fato do time não ter sustentado a vantagem conseguida no placar.

“A gente sai chateado, muito insatisfeito. A gente podia sair aqui com os três pontos, em terceiro. Conversamos no vestiário. A gente sai bravo, muito bravo”, limitou-se a dizer Rodrigo Santana.

LEIA MAIS:

CONFIRA AS PRINCIPAIS MOVIMENTAÇÕES DO ATLÉTICO NO MERCADO DA BOLA NESTA SEMANA