Maior campeão da Copa do Brasil como jogador, Roger Machado busca primeiro título como treinador

Tetracampeão da Copa do Brasil como atleta, Roger Machado persegue primeiro título da competição como treinador. Das quatro conquistas como jogador, três foram pelo Grêmio.

Thiago Ferreira Coelho
Colaborador do Torcedores

Crédito: Roger busca, com o Bahia, o primeiro título da competição como treinador. Em campo, ele já venceu quatro vezes o torneio (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Com o empate em 1×1 na primeira partida diante do Grêmio, em Porto Alegre, o Bahia precisa vencer os gaúchos nesta quarta-feira (17), às 19h15, diante da torcida baiana na Fonte Nova. A vitória coloca o time da Boa Terra nas semifinais da Copa do Brasil, torneio que o treinador Roger Machado está acostumado a vencer. Os quatro títulos que venceu em campo colocam Roger na condição de atleta com mais títulos da competição.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

Com a camisa do tricolor gaúcho, rival desta quarta-feira, Roger foi campeão como atleta em 1994, 1997 e 2001. O quarto título veio em 2007, novamente em um clube tricolor: o Fluminense, à época treinado pelo mesmo Renato Gaúcho que hoje dirige o Grêmio. Agora no tricolor baiano, Roger persegue sua primeira taça da Copa do Brasil como treinador.

TRICAMPEÃO COM O GRÊMIO

No Grêmio, Roger esteve em três das cinco Copas do Brasil vencidas pelo clube.A primeira delas, logo no primeiro ano como atleta profissional, em 1994. A equipe treinada por Felipão faturou o título de forma invicta.

Em dez jogos, foram seis vitórias e quatro empates. Com 13 gols marcados e apenas 6 sofridos, o Grêmio deixou pelo caminho Criciúma, Corinthians, Vitória, Vasco e Ceará. Roger era lateral-esquerdo daquela equipe que venceu o Ceará no Estádio Olímpico em 10 de agosto de 1994, por 1×0 (gol de Nildo) e sagrou-se bicampeã da Copa do Brasil, cinco anos após vencer a primeira edição do torneio.

Roger Machado ganhou uma Copa do Brasil logo em seu primeiro ano como profissional

PARTICIPAÇÃO NO GOL DO TÍTULO

Em 1997 o Grêmio, à época treinado por Evaristo de Macedo, conquistou sua terceira Copa do Brasil. Assim como em 1994, o título veio de forma invicta. Após superar Fortaleza, Portuguesa, Vitória e Corinthians, o tricolor se classificou para a final diante do Flamengo. O 0x0 na primeira partida, no Olímpico, deixava o rubro-negro a uma vitória em casa para ser campeão. Mas, com o critério do “gol qualificado”, o tricolor precisaria de ao menos um empate com gols.

E Roger foi decisivo para que o Grêmio ficasse com a taça. João Antônio marcou para o tricolor aos 6 minutos de jogo, mas o Flamengo virou ainda no primeiro tempo, com gols de Lúcio e Romário. Faltavam aproximadamente 10 minutos para o fim do jogo quando Roger cruzou para a área flamenguista e Carlos Miguel completou para o fundo das redes. Os quase 100 mil presentes ao Maracanã naquele 22 de maio testemunharam a terceira Copa do Brasil na galeria de títulos do Grêmio.

Grêmio ficou com a Copa do Brasil de 1997, após empatar com o Flamengo no Maracanã

DE LATERAL A ZAGUEIRO

No terceiro título que venceu como jogador do Grêmio, Roger tinha deixado de ser lateral-esquerdo para ser um dos três zagueiros no esquema 3-5-2 adotado por Tite em 2001. Aquele tricolor chegou à final após eliminar Vila Nova-MG, Santa Cruz, Fluminense, São Paulo e Coritiba. Na grande decisão, o adversário seria o Corinthians, treinado por Vanderlei Luxemburgo.

A primeira partida da final foi no Olímpico, e os paulistas venciam por 2×0 até aproximadamente 20 minutos do segundo tempo, parecendo que já liquidariam o campeonato antes mesmo do jogo de volta. Não foi o que aconteceu: o Grêmio reagiu e empatou, com dois gols de Luiz Mário. Em 17 de junho, no Morumbi, os gaúchos venceram por 3×1 e levantaram a quarta Copa do Brasil de sua história. Marinho, Zinho e Marcelinho Paraíba fizeram os gols gremistas, Ewerthon fez o gol solitário do time da casa.

Grêmio, campeão da Copa do Brasil de 2001

GOL DO TÍTULO PELO FLU

Ainda como zagueiro, mas agora em outro time tricolor. Roger deixou o Grêmio em 2003 e, após um período no futebol japonês,em 2007 estava no Fluminense onde formou dupla de zaga com Thiago Silva. Depois de passar por Adesg-AC, América-RN, Bahia, Athletico-PR e Brasiliense, o time de Renato Portaluppi, chegou à final contra o Figueirense.

O time de Santa Catarina deu trabalho ao tricolor do Rio. Na primeira partida, no Maracanã, os catarinenses abriram o placar com Henrique, aos 38 minutos da segunda etapa. Mas ainda houve tempo para buscar o empate: aos 43, Adriano Magrão deu números finais à partida, deixando a definição do título para o Orlando Scarpelli, em 6 de junho. E logo aos 3 minutos de jogo, Roger fez o gol do título.

O tricolor do Rio vencia pela primeira vez a competição. Mas, ao vencer o torneio pela quarta vez, Roger se transformava no atleta com mais conquistas da Copa do Brasil.

Roger fez o gol tricolor no Orlando Scarpelli, e Flu derrotou o Figueira para ficar com a Copa do Brasil

PARTICIPAÇÃO NO PENTA DO GRÊMIO

Depois de 2001, o Grêmio só venceria novamente a Copa do Brasil em 2016. E Roger Machado era o treinador da equipe que estreou diante do Athletico-PR, já nas oitavas de final da competição. O Grêmio venceu aquele jogo por 1×0, em Curitiba, no dia 24 de agosto. Mas na partida de volta, em 21 de setembro, o treinador gremista já era Renato Portaluppi, que conduziria a equipe ao pentacampeonato da Copa do Brasil.

Nesta quarta-feira, comandando o Bahia, Roger volta a enfrentar seu ex-treinador no Fluminense e sucessor no comando do Grêmio.

LEIA MAIS:

Clássicos que já decidiram a Copa do Brasil: Cruzeiro e Galo revivem final de 2014. Relembre outras decisões com rivalidade regional

Eliminação diante do Flamengo quebra “tabu de títulos” do Corinthians na Copa do Brasil