Sem paulistas ou cariocas, semifinal da Copa do Brasil tem tabu que favorece Grêmio e Cruzeiro

Esta é a quinta vez em que Cruzeiro e Grêmio chegam juntos à semifinal da Copa do Brasil: nas quatro oportunidades anteriores, uma das duas equipes ficou com o título. Internacional e Athletico-PR completam a fase que, pela terceira vez em 31 edições, chega sem paulistas ou cariocas ainda na disputa.

Thiago Ferreira Coelho
Colaborador do Torcedores

Crédito: Grêmio e Cruzeiro já se enfrentaram duas vezes pela semifinal, e em 1993 decidiram o título (Divulgação: Lucas Uebel/Grêmio)

Cruzeiro e Inter abrem a briga por uma vaga na final da Copa do Brasil, o duelo será às 21h30 do dia 7 de agosto, no Mineirão. O outro finalista será decidido Grêmio e Athletico-PR, que se enfrentam no dia 14 de agosto, também às 21h30, na Arena do Grêmio.

As partidas de volta serão em 4 de setembro, com um tabu a favor dos alvicelestes mineiros e dos tricolores gaúchos: as duas equipes chegaram juntas à semifinal em 1993, 1996, 2016 e 2017. Nesses anos, o Cruzeiro venceu a Copa do Brasil em três ocasiões. O outro título ficou com o Grêmio.

CRUZEIRO CAMPEÃO EM 1993

Cruzeiro e Grêmio fizeram a grande decisão em 1993. Era a primeira final dos mineiros, em cinco edições do torneio. Mais experientes, os gaúchos já tinham disputado duas finais e conquistado um título, logo na primeira edição, em 1989. Para chegar à final, Cruzeiro e Grêmio venceram as semifinais diante de Vasco e Flamengo, respectivamente.

Com um empate em 0x0 no Olímpico, em Porto Alegre, a grande decisão do dia 3 de junho estava aberta. Roberto Gaúcho e Cleison fizeram os gols cruzeirenses, com pouco mais de 70 mil pessoas no Mineirão. Pingo descontou para o Grêmio, mas a vitória era do time da casa. Foi 2×1 para o Cruzeiro, que levantou seu primeiro título em competição nacional desde a Taça Brasil de 1966, quando o time comandado por Tostão bateu o Santos, de Pelé.

Cruzeiro x Grêmio, final da Copa do Brasil de 1993

CRUZEIRO CAMPEÃO EM 1996

O Cruzeiro se classificou para sua segunda final da Copa do Brasil em 1996, contra o Palmeiras, e faturou o segundo título da competição. Na semifinal, os mineiros superaram o Flamengo, enquanto o Palmeiras deixou o Grêmio pelo caminho.

Assim como no primeiro título da equipe celeste, o primeiro jogo da final terminou empatado. A diferença é que desta vez o primeiro jogo foi no Mineirão, e o Palmeiras era o favorito para ficar com o título no Parque Antárctica, na final do dia 19 de junho – naquele ano, o Verdão tinha feito mais de 100 gols na conquista do Paulistão.

E o Palmeiras parecia que confirmaria o favoritismo, ao abrir o placar com Luizão, aos 5 minutos de jogo. Roberto Gaúcho empatou ainda no primeiro tempo e, na etapa complementar, Marcelo Ramos marcou o gol que confirmou o bicampeonato cruzeirense.

Cruzeiro ergue a Copa do Brasil pela segunda vez na história

GRÊMIO CAMPEÃO EM 2016

Depois de 1996, foram mais 20 anos até que Grêmio e Cruzeiro chegassem juntos às semifinais da Copa do Brasil. Desta vez, eles se enfrentariam já nesta fase. O primeiro jogo foi no Mineirão, e o tricolor venceu por 2×0, com gols de Luan e Douglas. Com a vitória fora de casa, bastou um 0x0 em Porto Alegre para o Grêmio se classificar à final.

Os arquirrivais de Grêmio e Cruzeiro se enfrentaram na outra semifinal. Havia a expectativa por um clássico na decisão, como Cruzeiro e Atlético-MG fizeram em 2014, ou com um Grenal ainda inédito em disputa valendo um título nacional (mas que pode acontecer na edição deste ano).

O Galo venceu o Inter e chegou à decisão contra o Grêmio. Na final, mais uma vez o tricolor se sentiu em casa no Mineirão, e bateu o alvinegro por 3×1. Pedro Rocha fez os primeiros gols do Grêmio, e Everton deu números finais ao jogo. Na partida de volta, dia 7 de dezembro, Bolaños fez o gol do título. Cazares empatou nos acréscimos, mas o 1×1 selou o pentacampeonato gremista, após jejum de 15 anos sem conquistas em nível nacional.

Grêmio campeão da Copa do Brasil de 2016

CRUZEIRO CAMPEÃO EM 2017

Um ano depois, Cruzeiro e Grêmio novamente se enfrentaram na semifinal. Ao contrário do que aconteceu em 2016, desta vez deu Cruzeiro, mas com uma dose a mais de emoção: a vaga para a final foi decidida nos pênaltis. O Grêmio venceu por 1×0 o jogo de ida em Porto Alegre, com gol de Lucas Barrios.

No Mineirão, Hudson fez o gol que deixou o Cruzeiro vivo na competição. Marcelo Grohe defendeu os chutes de Robinho e Murilo, mas isso não bastou ao Grêmio. Edilson e Everton ficaram na trave, e Luan parou nas mãos de Fábio. Thiago Neves converteu a última cobrança e garantiu mais uma final para o Cruzeiro.

Na decisão diante do Flamengo, que havia eliminado o Botafogo na semifinal, mais uma vez o Cruzeiro se deu bem na disputa de pênaltis. Paquetá abriu o placar para o rubro-negro no Maracanã, e De Arrascaesta igualou o jogo para os cruzeirenses.

A decisão do título ficou para o Mineirão, no dia 27 de setembro, e o 0x0 levou a final para os tiros a onze metros do gol. Todos os cinco cobradores do Cruzeiro converteram, e Fábio mais uma vez foi o herói do time mineiro, ao defender o chute de Diego. Cruzeiro pentacampeão da Copa do Brasil.

Cruzeirenses comemoram o pentacampeonato do time celeste na Copa do Brasil, em 2017

NEM RIO, NEM SÃO PAULO

Com dois gaúchos, um mineiro e um paranaense, a Copa do Brasil chega pela terceira vez à semifinal sem nenhum time de São Paulo ou do Rio de Janeiro. Em 1991, Criciúma e Remo fizeram uma semifinal, e Grêmio e Coritiba disputaram a outra vaga na decisão.

Criciúma e Grêmio se enfrentaram naquela final, e os catarinenses – então treinados por Luiz Felipe Scolari – ficaram com o título. Passariam-se 25 anos até outra semifinal sem paulistas nem cariocas: foi em 2016, no pentacampeonato gremista diante do Galo.

Das equipes que chegaram à semifinal em 2019, apenas o Athletico-PR ainda não foi campeão da Copa do Brasil. O Internacional venceu a competição em 1992. Cruzeiro e Grêmio são os maiores vencedores da competição, com seis títulos para os mineiros (1993, 1996, 2000, 2003 2017 e 2018) e cinco taças para os gaúchos (1989, 1994, 1997, 2001 e 2016).

Criciúma x Grêmio fizeram a final da Copa do Brasil em 1991

LEIA MAIS:

Clássicos que já decidiram a Copa do Brasil: Cruzeiro e Galo revivem final de 2014. Relembre outras decisões com rivalidade regional

Eliminação diante do Flamengo quebra “tabu de títulos” do Corinthians na Copa do Brasil

Porto Alegre, BH, São Paulo e Rio: relembre histórias das “Capitais da Copa do Brasil”