Torcedores – Notícias Esportivas

Thiago Marreta aposta em estratégia “sniper” para bater Jon Jones: “momento certo de dar o golpe”

Lutadores se enfrentarão neste sábado pelo UFC 239 valendo o cinturão dos meio-pesados

Bruno Rodriguez
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Facebook Oficial Thiago "Marreta" Santos

O brasileiro Thiago Marreta terá a chance de trazer um cinturão masculino do UFC de volta ao país, mas o adversário será dos mais difíceis. Jon Jones não é derrotado faz 10 anos, quando perdeu para Matt Hamill.

Em entrevista ao ‘Esporte Espetacular’, Marreta comentou sobre o rival e sobre sua estratégia para o combate. Esperar o momento certo para atacar pode ser bom contra o atual campeão, pois economiza energia em golpes que seriam no vazio. Assim é que o brasileiro vai tentar bater em Jones.

– “Ele é uma caixinha de surpresas, assim como eu. Então eu acho que não tem uma coisa que eu tenha que me preocupar, eu tenho que me preocupar de uma maneira geral, é um cara bem completo, diferenciado. Eu vou sentir a luta, achar o momento de atacar, evitar os ataques dele, e achar o momento certo de dar o bote. Como um sniper. No momento certo, eu sou um cara explosivo, e não gosto de desperdiçar golpe.”

Thiago Marreta como azarão

O desafiante sabe que não é o favorito e não vê problema nisso, e aposta no seu potencial de surpreender. Jon Jones é o favorito segundo casas de apostas norte-americanas, pois tem um retrospecto muito favorável. Thiago é o atual segundo colocado no ranking de sua categoria, atrás apenas do campeão e de Daniel Cormier.

– “Sei do meu potencial, sei o que posso fazer. Por mais que as pessoas duvidem… Se eu não me conhecesse também apostaria nele, ele é o favorito com certeza, é um grande lutador pela história dele. É um cara muito inteligente lutando. Eu sempre respeitei muito meus adversários, não vai ser agora… Respeito o Jones pra caramba, sei do potencial dele, É um lutador incrível, mas a galera não sabe do meu potencial. Nas dificuldades é que me sobressaio. Muita gente fala: “Você está de parabéns por aceitar lutar contra o Jon Jones”. Mas por que eu não aceitaria? É uma luta para fazer história e mudar minha vida.”

– “Quero sair de lá com a consciência tranquila de que eu fui e deixei meu máximo. Sei que o Jones sabe que corre risco comigo. Então vai ser uma grande luta, o público vai gostar e, se Deus quiser, eu vou chocar o mundo.”

Leia Mais:

“Só um cara que venci duas vezes”, diz Jon Jones sobre o rival Cormier