Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Árbitro de Brasil x Argentina nega queda de comunicação com o VAR e diz que Seneme o respaldou

Roddy Zambrano foi muito criticado após ter apitado a semifinal da Copa América por não consultar o VAR em supostos pênaltis

Mário Henrique de Oliveira
Colaborador do Torcedores

Crédito: Divulgação

O árbitro equatoriano Roddy Zambrano falou pela primeira vez após ver seu nome envolvido em toda uma polêmica com o jogo da semifinal da Copa América entre Brasil e Argentina.

A vitória brasileira por 2 a 0 despertou a ira na mídia e torcida argentina, que reclamaram de dois pênaltis não marcados e a não consulta dos lances junto ao VAR. Zambrano negou que a comunicação com a arbitragem de vídeo tenha caído e disse que foi elogiado pelo brasileiro Wilson Seneme, que é o chefe de arbitragem da Conbemol.

“Nunca perdemos a comunicação, não sei como podem inventar isso. Tudo o que foi dito no gramado está gravado. Em nenhum momento o VAR me notificou para averiguar algum lance, e o jogo terminou bem”, falou ele à rádio Super K 800, do Equador.

Pedidos de pênaltis para a Argentina e o VAR

Os dois lances que os argentinos mais reclamam são de um suposto pênalti de Dani Alves em Aguero e outro de Arthur em Otamendi. Sobre as jogadas, ele explicou seu ponto de vista.

“Porque não mostram a imagem por trás do gol? Aguero fez uma falta temerária. Dessa jogada nasceu o contra-ataque que o Brasil marcou um gol. Eu percebi isso e mandei o jogo seguir”, comentou.

“Sobre o lance do Otamendi, é muito difícil em um escanteio ficar de olho em 18 jogadores que estão se empurrando. Quando vi, ele já estava caído, mas o VAR revisou a jogada. Otamendi foi quem buscou o contato, o defensor apenas fez sua parte, mas quem buscou o choque foi o argentino. Queria ter visto essa imagem, mas o VAR não me chamou, e sempre mantivemos a comunicação”, completou.

Aval do chefe brasileiro

Zambrano disse que não entende as críticas dos argentinos, já que enxerga que o Brasil foi a melhor seleção do torneio. Além disso, se mostrou tranqüilo com a sua participação e que Wlson Seneme, o brasileiro que é chefe da arbitragem na Conmebol, elogiou seu trabalho e do VAR.

“Estou tranqüilo com meu trabalho, e o presidente Seneme disse para eu ficar assim e que estava contente com meu trabalho. Sabíamos que a equipe que perdesse iria buscar um culpado e essa seria a arbitragem”, concluiu.

Leia Mais:

Daniel Alves explica apelido “Good Crazy” e revela frase que guiou a seleção durante a Copa América

Gabriel Jesus deve receber punição severa por gesto ofensivo na final da Copa América; veja possíveis penas