Após vitória no UFC, Marina Rodriguez acredita em título para 2020

Brasileira está invicta na competição, com  duas vitórias e um empate. Marina Rodriguez venceu  Tecia Torres, no UFC Montevidéu

Jéssica De Paula Alves
Jornalista amapaense migrada em Belo Horizonte (MG). Nascida em março de 1990, é gremista e adora esportes desde a infância. Faixa branca em jiu-jitsu, também é fã de rock e ama unir suas paixões.

Crédito: Reprodução/Combate

A brasileira Marina Rodriguez está confiante para dar passos importantes em sua carreira no UFC. Invicta com duas vitórias e um empate desde que foi contratada garantiu mais um ganho no último sábado (10). Ela venceu Tecia Torres, número 8 do peso-palha (até 52kg), e já projeta uma luta por cinturão em 2020.

“É possível, é possível (disputar o cinturão em 2020). É até um pouco engraçado, mas é possível. Eles estão apostando grande em mim. Viram que tenho um diferencial dentro do octógono. Sou uma atleta que busco a luta, não tenho medo de levar porrada, tenho golpes violentos, e o pessoal percebe isso, o Dana White viu que tenho um diferencial, que é um pouco distinto das outras meninas. Gosto de procurar a luta o tempo inteiro com golpes violentos, que é o que todo mundo gosta de ver e sempre buscando o nocaute – afirmou para o portal Combate.

Sem preocupação

Antes da última vitória, Marina enfrentou Randa Markos, com quem empatou, e Jessica Aguilar. Segundo a lutadora, não há preocupação em pedir nomes para lutar porque as adversárias são boas.

“Sempre me perguntam quem eu gostaria de enfrentar, e eu nunca respondo porque o UFC está nos dando grandes adversárias. A gente está muito satisfeita com as oportunidades. Eles estão com um plano legal para mim dentro do UFC, então estamos seguindo esse rumo aí que é melhor do que ficar pedindo luta. A gente não entrou no UFC para ser mais uma, a gente quer entrar para lutar com as melhores. Não estamos de passagem. Queremos entrar, nos apresentar bem e mostrar para o mundo inteiro que temos todo o potencial para chegar nas cabeças”, enfatizou Marina.

Assim, a lutadora garante que ainda não se apressa em entrar para o ranking e nem disputar o cinturão.

” Sem pressa, eu sei que isso um dia vai acontecer, tenho plena certeza. É um degrau de cada vez. Preciso evoluir, sei disso, e só assim vou conseguir lutar com as melhores, as números 1, 2, 3, e mostrar realmente que tenho condições de disputar o cinturão um dia”, disse.

LEIA MAIS

Duelo entre Marina Rodriguez e Alexa Grasso é remarcado para o UFC On ESPN 2