Atleta tem visto negado e está fora de campeonato; veja outros casos

Estados Unidos nega o visto ao fisiculturista Hadi Choopan. O iraniano de 31 anos chocou o mundo com seu físico espetacular.

Daniel Magalhães
Colaborador do Torcedores

Crédito: Reprodução/Youtube

Choopan é hoje um dos grandes fisiculturistas do mundo. Ele vem de vitória no Open Canadá e também disputou ponto a ponto na Coreia com Flex Lewis, mas acabou perdendo para o galês. O competidor conquistou a classificação para a competição que ocorrerá entre 12 e 15 de setembro. Mas não poderá ir até os Estados Unidos disputar o campeonato de fisiculturismo, pois teve seu visto negado pelo consulado americano. 

Grandes figuras se declararam a favor e Hadi para que ele participasse da maior competição do mundo. Uma delas, Bob Cicherillo, ex-fisiculturista e mestre de cerimônias do Olympia desde 2005, também falou com o New York Post: “Eu gostaria de vê-lo no campeonato profissional. Tenho certeza que os fãs também adorariam. O cara é um talento. Ele é um dos melhores do mundo”.

Motivo do visto negado

Os Estados Unidos adotou uma conduta anti-terrorista, e com essa medida, existe uma lista de países que não poderiam enviar turistas. O Irã está nessa lista como um país que apresenta ameaça terrorista. Por isso, Hadi Choopan teve o visto negado e não poderá participar do Olympia.

Outros atletas que também tiveram o visto negado

Tivemos exemplos dentro do Brasil, mas em outro esporte. Sabatha Laís, lutadora de Jiu-Jitsu, viajou para o Estados Unidos com visto e passaporte em dia, mas teve sua entrada barrada na imigração de Los Angeles.

O mundial de jiu jitsu levou as federações a entrarem em uma grande discussão de mudança de sede, hoje localizada nos EUA,para o Brasil. Outro exemplo de um atleta de jiu jitsu que teve seu visto negado,foi Gabriel Costa, faixa roxa em Jiu-Jitsu, teve seu visto negado e deixou de participar da competição.

 A equipe Dream Art Project relatou que de 14 atletas, 8 tiveram os vistos negados. Uma delas é a campeã brasileira Letícia Yuka, que teve quatro vistos negados com a justificativa que ela não tem vínculos com os EUA.

As Federações estão retirando alguns campeonatos dos Estados Unidos, pois as competições têm perdido atletas importantes que não conseguiram vistos para viajar.

LEIA  MAIS:

Pan 2019: Brasil pode conquistar bronze no handebol e na saltos ornamentais; confira a agenda desta segunda